Surge vacina para tratar câncer cerebral

Natali_CCM - 1 de junho de 2018 - 10:34

Surge vacina para tratar câncer cerebral

Estudo realizado com células do sistema imunológico as ensinou a reconhecer tumor e atacá-lo

(CCM SAÚDE) — O glioblastoma cerebral, uma das formas mais agressivas de câncer no cérebro, pode ter uma nova opção de tratamento, que eleva a sobrevida dos pacientes duas vezes mais do que a média.



A pesquisa, feita por especialistas de Reino Unido, no Canadá e na Alemanha, utiliza as células do sistema imunológico do próprio corpo da pessoa para atacar o câncer. Atualmente, o tratamento para esse problema consiste em uma cirurgia e, depois, radioterapia e quimioterapia.

Agora, essa "vacina" coleta células dendríticas (glóbulos brancos) dos pacientes e uma amostra de seus tumores. Assim, quando ela é injetada no paciente, seu sistema imunológico consegue reconhecer o câncer e atacá-lo - elevando duas vezes mais sua sobrevida, que atualmente é de 15 a 17 meses.

Ainda em fase inicial, a pesquisa envolveu 331 pacientes, sendo que 232 receberam a vacina, denominada DCVax. O restante recebeu um placebo. Ao final do estudo, que já dura mais de 11 anos, constatou-se que pacientes que receberam a vacina viveram mais de 40,5 meses após o procedimento. Entretanto, houve quem sobreviveu por mais de sete anos após a cirurgia, segundo os pesquisadores.

Keyoumars Ashkan, professor de neurocirurgia do King's College Hospital, em Londres, um dos responsáveis pela pesquisa na Europa, disse que os resultados deram "uma nova esperança aos pacientes e médicos que lutam contra essa terrível doença".

"Otimismo cauteloso é bem-vindo nessa área em que, por tanto tempo, a doença e o sofrimento sempre estiveram em vantagem", disse.

Foto: © Triff - Shutterstock.com