HIV: 18,4% dos homens gays estão infectados

Pedro.CCM - 8 de junho de 2018 - 07:16

HIV: 18,4% dos homens gays estão infectados

Estudo em 12 capitais brasileiras revela aumento de 50% na prevalência do vírus

(CCM SAÚDE) — Estudo da Universidade Federal do Ceará em 12 capitais brasileiras aponta que 18,4% dos homens que fazem sexo com homens estão infectados pelo vírus HIV. A prevalência é cerca de 50% maior que a observada em pesquisa de 2009.



O levantamento foi feito em 2016 com 4.176 participantes e 90,2% deles concordaram em realizar o teste de HIV. Deste grupo, 18,4% é soropositivo. Em 2009, pesquisa com a mesma metodologia apresentou prevalência de 12,1% de infecção por HIV. Ou seja, em sete anos, a taxa de HIV positivos cresceu mais de 50%.

Entre as cidades, há grandes disparidades na taxa de infecção. O nível mais baixo está em Brasília, com 5,8% de prevalência, seguida de Salvador (8,6%) e Campo Grande (9,5%). Na outra extremidade está São Paulo, com 24,8% de infectados, quase um em cada quatro voluntários. Logo atrás aparecem Recife (21,5%) e Curitiba (20,2%).

De acordo com os pesquisadores, o crescimento do HIV entre a população de homens que fazem sexo com homens é uma tendência mundial. Durante o estudo, uma frase recorrente chamou a atenção da equipe: "a Aids não me assusta mais".

O comentário exemplifica a relação principalmente dos jovens com a doença. Nascidos em uma geração posterior à epidemia da doença nos anos 1980 e já com medicamentos que controlam o HIV à disposição, esse grupo reduziu o uso de preservativos em suas relações sexuais, elevando o risco de infecção.

Além disso, os cientistas apontam que também pode haver ligação entre as ações de grupos religiosos na política brasileira e a queda de iniciativas governamentais de prevenção do HIV, o que também impactaria negativamente nos níveis de transmissão do vírus.

Foto: © alexskopje - Shutterstock.com