Música alta faz pedir comidas menos saudáveis

Natali Chiconi - 13 de junho de 2018 - 09:24
Música alta faz pedir comidas menos saudáveis
Pesquisa nos EUA mostrou que a música interfere nas escolhas alimentares das pessoas

(CCM SAÚDE) — Já se sabe que a música afeta o estado de espírito das pessoas, mas, agora, é sabido que ela também pode influenciar as escolhas alimentares. Pelo menos é o que aponta um estudo feito em um café, na Suécia.


Segundo os cientistas, o volume da canção tocada no ambiente interfere na escolha dos consumidores por alimentos saudáveis ou não saudáveis.

"Eu tenho trabalhado, por um tempo, nos efeitos de fatores ambientais e atmosféricos no comportamento de compra de alimentos. Por exemplo, anteriormente estudei os efeitos da luz ambiente", conta Dipayan Biswas, professor de marketing da Faculdade de Administração da Universidade do Sul da Flórida.

O estudo, publicado na revista 'Journal of the Academy of Marketing Sciences', foi realizado em um café em Estocolmo, na Suécia, tocando vários gêneros musicais a 55 e 70 decibéis. Os pedidos dos clientes eram, também, monitorados.

Ao final de vários dias, a pesquisa descobriu que 20% a mais de clientes pediram um prato não saudável quando a música estava alta na comparação aos que ouviam uma trilha mais baixa - e isso pode ser utilizado a favor do marketing dos estabelecimentos comerciais, por exemplo.

"Restaurantes e supermercados que querem ter um nível maior de vendas de alimentos saudáveis devem ter música ambiente de baixo volume, enquanto a música ambiente de alto volume levaria a maiores vendas de alimentos não saudáveis", resume o pesquisador. Além disso, a música poderia ser utilizada para tratar disfunções alimentares.

Foto: © Elnur Amikishiyev - 123RF.com