Substância da uva reduz crescimento de tumores

Natali Chiconi - 27 de junho de 2018 - 08:44
Substância da uva reduz crescimento de tumores
Resveratrol evita mutação presente em 60% dos tumores; descoberta foi feita por brasileiros

(CCM SAÚDE) — A uva é uma fruta amplamente conhecida por seus benefícios cardiovasculares e por ajudar a digestão. Agora, ela foi apontada como arma no combate ao câncer, segundo pesquisadores brasileiros.


De acordo com os cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o revestratrol, substância presente na uva, pode sofrer mutações na proteína p53, estrutura que integra cerca de 60% dos tumores.

Publicadas na última edição da revista 'Oncotarget', as descobertas devem ajudar no desenvolvimento de medicamentos mais eficientes no tratamento de cânceres.

"Quando ocorre algum estresse, como tomar muita radiação ultravioleta na pele, essa proteína toma o controle da situação, realiza a supressão tumoral e faz reparos. Porém, ao sofrer mutações, por algum motivo misterioso, a p53 se modifica e contribui para o crescimento do câncer", explica, ao jornal "Correio Brazilienze", Jerson Lima Silva, professor do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis (IbqM), da UFRJ.

Na nova experiência conduzida pelos cientistas, foi utilizada a técnica de espectroscopia de fluorescência in vitro, um tipo de análise laboratorial delicado e minucioso, para observar o potencial antitumoral do resveratrol em agregações de p53 presentes em células humanas. Como resultado, a substância reduziu os tumores, especialmente os de mama.

"Usamos uma concentração relativamente alta do resveratrol. Queremos modificar isso e aumentar sua eficácia em 10 vezes", explica Jerson Lima Silva, enfatizando que ainda há muitos estudos a serem conduzidos sobre a ação da substância no combate ao câncer.

Foto: © nikkiphoto - 123RF.com