HIV: falta de incentivo eleva risco de descontrole

Natali Chiconi - 24 de julho de 2018 - 09:07
HIV: falta de incentivo eleva risco de descontrole
Relatório feito por especialistas indica que metas definidas pela ONU não serão cumpridas

(CCM SAÚDE) — O vírus HIV, causador da Aids, está prestes a se tornar incontrolável, segundo um relatório. Isso porque há pouco financiamento para pesquisar formas de contê-lo.


Composta por 47 pesquisadores, a comissão que divulgou o estudo sobre o risco de pandemia global de HIV disse que o mundo já não conseguirá cumprir as metas definidas pelos estados-membros da ONU devido à falta de investimentos em estudos e pesquisas.

Atualmente, cerca de 37 milhões de pessoas em todo o mundo convivem com o HIV e a Aids, segundo a ONU. Estima-se que haja 1,8 milhões de novos casos todos os anos - algo que alerta para a dificuldade de atingir a meta da UNAids de restringir as novas infecções anuais a 500 mil até 2020.

Os especialistas apontam que o investimento mundial no combate ao HIV estabilizou nos últimos anos - cerca de R$ 74 bilhões, o equivalente a R$ 27 milhões a menos do que o necessário para alcançar a meta da UNAids.

"Apesar do progresso extraordinário na resposta ao HIV, a situação ficou estagnada na última década", disse Linda-Gail Bekker, presidente da Sociedade Internacional de Aids e professora da Universidade de Cidade do Cabo, na África do Sul.

Um dos pedidos dos especialistas é que o teste de HIV seja incluído em sistemas de saúde na lista dos exames para doenças não contagiosas como diabetes e hipertensão.

No Brasil, a maior preocupação se concentra nos jovens homossexuais. "Do ano de 2006 para o de 2016, a taxa de detecção de casos de Aids por 100 mil habitantes quase triplicou entre os homens de 15 a 19 anos. Entre os de 20 a 24 anos, a taxa mais que duplicou", divulgou o Ministério da Saúde.

Foto: © Hongqi zhang - 123RF.com