Efeito sanfona pode gerar diabetes e hipertensão

Natali Chiconi - 26 de julho de 2018 - 09:45
Efeito sanfona pode gerar diabetes e hipertensão
Quando a pessoa emagrece e depois engorda, o corpo sofre alterações consideráveis

(CCM SAÚDE) — Manter o peso é um esforço contínuo de quem emagreceu. São várias as chances de a pessoa engordar novamente, mas o efeito sanfona pode trazer sérios prejuízos.


Médicos endocrinologistas explicam que o efeito sanfona, ou seja, quando uma pessoa emagrece e, após algum tempo, recupera os quilos perdidos, pode causar diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e alteração do metabolismo.

Basicamente, existem três tipos de efeito sanfona. O clássico, o compulsivo e o de manutenção. O primeiro engloba pessoas que fizeram tratamentos para emagrecer, conseguiram perder peso rapidamente e, lentamente, recuperaram todo o peso. O segundo caso é o da pessoa que faz dietas muito drásticas, não sustenta o tratamento e desiste no meio do caminho.

Já o terceiro - o efeito sanfona de manutenção - se dá quando a pessoa perde e ganha pouco peso. Não é considerado como grave pelos médicos, pois trata-se de uma manutenção de peso bem sucedida.

Existem algumas recomendações para que o efeito sanfona não se manifeste e, portanto, não traga prejuízos sérios à saúde das pessoas. A primeira é, depois que atingir os quilos desejados, estipular um valor-limite que funcionará como alerta para voltar à dieta.

A segunda é adotar hábitos saudáveis no dia a dia, como a prática regular de exercícios físicos e alimentação equilibrada. Mesmo após a perda de peso, essa rotina deve se manter para evitar que o efeito sanfona surja e, com ele, as doenças indesejáveis.

Foto: © olegdudko - 123RF.com