Reação autoimune: causa da síndrome do olho seco

Natali Chiconi - 14 de agosto de 2018 - 13:44
Reação autoimune: causa da síndrome do olho seco
Descoberta, feita por cientistas dos Estados Unidos, pode ajudar na criação de novos medicamentos

(CCM SAÚDE) — A síndrome do olho seco, que incomoda muitas pessoas, especialmente as que moram em locais com baixa umidade, pode ganhar um novo medicamento em breve.


Isso porque cientistas dos Estados Unidos descobriram que uma doença autoimune pode desencadear esse problema devido ao acúmulo de células de defesa em glândulas das pálpebras.

Ligada a um bloqueio nas glândulas meibomianas, a síndrome do olho seco pode ter origem ao acúmulo de células-T chamadas neutrófilos polimorfonucleares (PMNs).

"A disfunção dessa glândula causa irritação e é o maior fator de risco para doença do olho seco. Entretanto, como os pacientes desenvolvem essa condição era pouco compreendido", conta, ao jornal 'Correio Braziliense', Daniel Saban, um dos autores do estudo e professor Associado de Oftalmologia da Universidade Duke.

Saban explica, ainda, que os neutrófilos não são os responsáveis diretos pelo 'entupimento'. "Eles são recrutados ao redor da glândula, mudando as células glandulares, o que acaba causando o mau funcionamento. No microscópio, conseguimos ver que as células glandulares, em vez de serem gordas e redondas, foram alteradas. Elas parecem mais uma passa enrugada do que uma uva saudável", explica.

Atualmente, os tratamentos para a síndrome do olho seco são feitos com lubrificação externa, porém a descoberta pode ajudar a criar novos medicamentos.

"Com a nova compreensão de como as células imunes estão envolvidas nessa condição, as descobertas poderão ser traduzidas em uma droga que já está no mercado e será reaproveitada para aliviar a síndrome do olho seco", pondera Daniel.

Foto: © baranq - Shutterstock.com