Estudo: álcool e suicídio estão diretamente ligados

Natali Chiconi - 29 de agosto de 2018 - 09:27
Estudo: álcool e suicídio estão diretamente ligados
Cientistas apontam que jovens entre 25 e 44 anos são as maiores vítimas desse problema

(CCM SAÚDE) — Um estudo feito pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) aponta que a relação entre álcool e suicídio é muito forte.


Segundo a pesquisa, que analisou, a partir de exames toxicológicos, 1,7 mil casos de pessoas que tiraram as próprias vidas na cidade de São Paulo entre 2011 e 2015, 30% das vítimas apresentavam diferentes concentrações de teor alcóolico no sangue.

Outro dado interessante foi que a maior parte dos analisados tinha entre 25 e 44 anos. Dentro dessa faixa etária, mais de 61% tinham altos níveis de álcool no sangue.

Esse fenômeno, segundo os estudiosos, deve-se ao fato de que, sob efeito de álcool, as pessoas podem apresentar diminuição da capacidade de julgamento, do senso crítico e do autocontrole. Esse efeito é ainda mais concentrado em adolescentes.

"O cérebro do adolescente ainda está em desenvolvimento e os efeitos do álcool são mais nocivos nessa idade, com impacto ainda maior sobre a tomada de decisões e o autocontrole", explicou Teng Chei Tung, coordenador dos Serviços de Pronto-Socorro e Interconsultas do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP.

Desde o ano de 2012, o índice de suicídio entre brasileiros de 15 a 29 anos cresceu quase 10% segundo a edição 2010 do Mapa da Violência, feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informa que o suicídio é a segunda maior causa mundial de mortes entre pessoas dessa faixa etária - sendo que mais de 90% estão ligados a distúrbios mentais como a depressão.

Para ajudar a reduzir essas estatísticas, o Centro de Valorização da Vida (CVV) criou um serviço via chat com o intuito de atrair jovens.

"Um dado que nos chamou muito a atenção é que no atendimento em geral cerca de 5% a 10% das pessoas manifestam intenção ou planejamento para o suicídio. Parece pouco, mas, se pensarmos que temos 3 milhões de contatos por ano, isso significa um número de pessoas em alto risco e que, felizmente, estão pedindo ajuda de alguma maneira", informa o presidente da organização, Robert Paris.

Foto: © thaumatr0pe - Shutterstock.com