Brasil reduz fumo passivo quase pela metade

Pedro.CCM - 31 de agosto de 2018 - 07:19
Brasil reduz fumo passivo quase pela metade
Queda foi mais acentuada no ambiente de trabalho; consumo de tabaco também caiu

(CCM SAÚDE) — Em oito anos, o Brasil reduziu em cerca de 40% o fumo passivo no trabalho e em casa, apontam dados inéditos do Ministério da Saúde divulgados nesta quinta-feira (30).


Os números da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2017) revelam que a proporção de fumantes passivos no ambiente de trabalho caiu 44,6% entre 2009 e 2017. Em valores gerais, passou-se de 12,1% para 6,7%.

Já dentro dos domicílios o fumo passivo também foi reduzido, porém em ritmo menos acelerado. A redução no período pesquisado foi de 37,8%, saindo de 12,7% em 2009 para 7,9% no ano passado. Em ambos os cenários, os índices são menores entre as mulheres. Eles também caem conforme aumenta a escolaridade do entrevistado.

Uma das principais razões para esta queda diz respeito à diminuição do número de fumantes no país. De 2006 a 2017, o total de usuários de tabaco caiu de 15,7% para 10,1%. Atualmente, Curitiba é a capital com maior taxa de fumantes (15,6%) enquanto Salvador é a mais livre do cigarro, com apenas 4,1%.

Além disso, o Ministério da Saúde também atribui as reduções ao aumento dos impostos sobre o cigarro, a legislação que proíbe o consumo de tabaco em ambientes de trabalho e campanhas de conscientização promovidas pela pastas e outros órgãos e associações.

Foto: © dolgachov - 123RF.com