Química de cosméticos pode alterar hormônios

Natali_CCM - 24 de setembro de 2018 - 08:40
Química de cosméticos pode alterar hormônios
Segundo estudo, substâncias têm a capacidade de causar doenças graves, como o câncer de mama

(CCM SAÚDE) — Desodorantes, maquiagem, cremes… As opções de cosméticos disponíveis no mercado são muitas, mas um estudo recente indica que eles podem trazer riscos à saúde.


De acordo com a pesquisadora estadunidense Anna Pollack, após um estudo com 100 voluntárias, houve alteração significativa nos níveis hormonais desencadeada pela presença de elementos químicos utilizados em cosméticos. Essas mudanças podem, inclusive, gerar complicações como o câncer de mama.

"Nesse estudo, explorei um corte que observasse bem os efeitos de alguns componentes químicos presentes nos cosméticos na produção de hormônios durante o ciclo menstrual", explicou, ao jornal 'Correio Braziliense', Anna Pollack, professora-assistente de Saúde Global e Comunitária da Universidade George Mason, nos Estados Unidos.

Divulgados na revista 'Environment International', os estudos avaliaram 509 amostras de urina coletadas de 143 mulheres com idades entre 18 e 44 anos. Foi, então, avaliada a quantidade de substâncias químicas presentes na maioria dos produtos cosméticos utilizados pelas mulheres, considerando parabenos, benzofenonas e bisfenol A. Vale destacar que nenhuma das mulheres possuía doença crônica ou fazia uso de pílula anticoncepcional.

O que a equipe descobriu, após as avaliações, é que filtros químicos e UV, por exemplo, trazem problemas. "Temos indicadores de que os produtos químicos, como os parabenos, podem aumentar os níveis de estrogênio ou de progesterona, por exemplo, principalmente quando combinados com o bisfenol A", diz Anna Pollack. "Se essa descoberta for confirmada por pesquisas adicionais, isso pode ter implicações para doenças dependentes de estrogênio, como o câncer de mama", completa.

Nas crianças, o risco desse tipo de produto é ainda maior, haja vista que ele pode antecipar a puberdade ou gerar um fenômeno denominado telaria, que é o surgimento precoce das mamas.

Foto: © Africa Studio - Shutterstock.com