ELA: descoberta pode originar novo tratamento

Natali Chiconi - 8 de outubro de 2018 - 03:38
ELA: descoberta pode originar novo tratamento
Cientistas descobrem novo mecanismo de funcionamento da esclerose lateral amiotrófica

(CCM SAÚDE) — Conhecida como a doença do físico Stephen Hawking, a esclerose lateral amiotrófica (ELA) pode estar perto de ter um tratamento mais efetivo.


Isso porque cientistas de Uruguai, França e Estados Unidos, provenientes do Instituto Pasteur de Montevidéu, da Universidade do Alabama em Birmingham, Universidade do Estado do Oregon e do Instituto Imagine de Paris, identificaram um mecanismo vinculado diretamente ao avanço dessa condição, por ora sem cura e que gera, gradativamente, a paralisia motora do paciente.

Ao identificarem células imunológicas que invadem de forma anormal os músculos de quem é portador da doença, os pesquisadores descobriram que as mesmas interagem com conexões entre os neurônios motores e as fibras musculares.

Esse processo, segundo os estudiosos, dá origem a uma espécie de inflamação crônica, que explicaria a falha das fibras nervosas motoras responsáveis por controlar os músculos.

"Encontramos evidências de que certas células inflamatórias do sistema imunológico atacam essas uniões entre os neurônios e os músculos acelerando a denervação e a paralisia", disse, à agência de notícias AFP, Emiliano Trías, pesquisador do Pasteur e autor do trabalho.

Ao identificarem essas células, os pesquisadores agora têm a intenção de criar fármacos que inibam ou bloqueiem sua atividade nociva sobre os músculos e os nervos de quem é portador da ELA.

Uma das opções para esse tratamento seria o masitinib, fármaco testado clinicamente pela área de oncologia durante mais de uma década e recentemente avaliado em pacientes com ELA.

O resultado de estudos com esse medicamento foi a prevenção da degeneração progressiva dos nervos motores. Vale destacar, porém, que, apesar de estarem esperançosos, os cientistas frisam que mais estudos são necessários.

Foto: © Minerva Studio - Shutterstock.com

Veja também