Câncer de mama: 12% das mortes por sedentarismo

Pedro Muxfeldt - 22 de outubro de 2018 - 08:29
Câncer de mama: 12% das mortes por sedentarismo
Levantamento com dados dos últimos 25 anos mostra que inatividade é principal fator de risco

(CCM SAÚDE) — Estudo publicado na revista científica 'Nature' mostra que 12% das mortes por câncer de mama estão associadas ao sedentarismo.


O trabalho de pesquisadores brasileiros - e que contou com apoio do Ministério da Saúde - avaliou dados sobre a doença no país entre 1990 e 2015. A análise demonstrou que a inatividade física é o fator de risco modificável mais relevante para o câncer de mama.

Por isso, a estimativa é de que a prática de 30 minutos de atividade física diária, preveniria 2.075 mortes pela doença por ano. “A atividade física melhora o metabolismo de hormônios ligados ao câncer de mama, o que pode até melhorar o quadro da paciente. Estamos conseguindo evidências da vantagem de reduzir o sedentarismo”, alerta Fatima Marinho, diretora do Departamento de Vigilância de Doenças não Transmissíveis do Ministério da Saúde.

Segundo Marinho, 76% das mortes no Brasil são causadas por doenças crônicas e a adoção de hábitos de vida mais saudáveis, tais como dieta balanceada e redução do consumo de bebidas alcoólicas, seria capaz de reduzir em 39% o número de óbitos por estas doenças.

Dados da última pesquisa Vigitel, de 2017, revelou que 13,9% das mulheres moradoras das capitais brasileiras é sedentária enquanto 51,3% delas não possui o nível de atividade física insuficiente.

Foto: © iStock.