Inflamação na gengiva pode ter causa autoimune

Natali Chiconi - 23 de outubro de 2018 - 07:58
Inflamação na gengiva pode ter causa autoimune
Pesquisadores estadunidenses descobriram que células de defesa podem desencadear o processo

(CCM SAÚDE) — A periodontite, doença bucal frequente e que às vezes atinge pulmões e coração, pode surgir tanto por má higiene quanto por células de defesa do corpo.


A descoberta, feita por cientistas do Instituto Nacional de Pesquisa Dental e Craniofacial (NIDCR, em inglês), nos Estados Unidos, foi obtida após experimentos com ratos e humanos. Uma das conclusões às quais se chegou foi de que um determinado tipo de célula era muito mais prevalente no tecido gengival de humanos com periodontite do que na gengiva de quem era saudável.

As células-T auxiliares (Th)17 se apresentaram em altas concentrações nos tecidos orais de quem tinha a doença. "Isso despertou nosso interesse, já que essas células têm sido implicadas em várias doenças inflamatórias, como psoríase e colite", conta, ao jornal 'Correio Braziliense', Niki Moutsopoulos, uma das autoras do estudo, cujos resultados foram publicados na revista 'Science Translational Medicine'.

Depois de confirmarem a presença alterada dessas células na boca de ratos com periodontite, os pesquisadores deram um coquetel de antibióticos às cobaias para conferir se isso deteria a proliferação das células. O resultado foi que a eliminação dos micróbios orais preveniu a expansão das Th17 nas gengivas dos ratos, sem, no entanto, afetar outras células imunes.

"Nossos resultados sugerem que as células Th17 são impulsionadoras desse processo, fornecendo a ligação entre bactérias orais e a inflamação", frisa a pesquisadora, que conduziu uma segunda etapa, modificando o grupo de cobaias para que não tivessem células Th17. Nesta fase, houve também a confirmação de que essas células fazem a mediação dos processos na periodontite.

"Nossos estudos em ratos sugerem que o bloqueio seletivo de células Th17 pode ser benéfico na periodontite. No entanto, pesquisas adicionais são necessárias para determinar se essa estratégia terapêutica será benéfica para pacientes com a doença bucal", destaca a pesquisadora.

Além de causar transtornos dentários, a inflamação severa da gengiva também está relacionada ao surgimento de tumores malignos, segundo uma pesquisa da Universidade de Oxford.

De acordo com os cientistas, há um risco 24% maior de incidência de câncer de boca quando há esse tipo de doença, além de outros tipos de cânceres, como os de pulmão, próstata, mama, pâncreas, colorretais e de células sanguíneas.

Foto: © Pressmaster - Shutterstock.com