Poluição do ar mata 600 mil crianças por ano

Pedro Muxfeldt - 31 de outubro de 2018 - 08:12
Poluição do ar mata 600 mil crianças por ano
Diretor da OMS classifica o ar contaminado como o 'novo cigarro'; ao todo, são 7 milhões de óbitos

(CCM SAÚDE) — A Organização Mundial da Saúde divulgou relatório que aponta que 595 mil crianças até 15 anos morrem em decorrência da poluição do ar atmosférico todos os anos.


Com base em dados de 2016, a agência das Nações Unidas estima que 93% dos integrantes desta faixa etária (ou 1,8 bilhão de jovens) respiram ar poluído diariamente. No cômputo geral, 7 milhões de óbitos são registrados todos os anos por conta da poluição.

A maior parte das mortes ocorre até os 5 anos, faixa etária que concentra 91,2% dos casos (543 mil). Os 52 mil registros restantes acontecem entre 5 e 15 anos. Esse quadro se explica pelo fato de crianças menores respirarem de modo mais intenso, absorvendo assim maiores quantidades de poluentes.

Em artigo para o jornal britânico 'The Guardian', o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, classificou a poluição como o novo cigarro. "O mundo virou a página do tabaco. Agora deve fazer o mesmo com o novo cigarro - o ar poluído que bilhões respiram todos os dias. Ningúem, rico ou pobre, escapa da poluição. É uma emergência em saúde pública silenciosa", escreveu ele.

O braço de saúde da ONU realiza nesta semana sua primeira conferência em saúde e poluição do ar. Ao longo dos últimos meses, diversos estudos sobre o tema foram publicados, apontando que a poluição atravessa a placenta afetando os fetos, que ela atua sobre cérebro e pulmões dos bebês e aumenta os riscos de parto prematuro, por exemplo.

Foto: © Hung Chung Chih - Shutterstock.com