Ressonância prevê Alzheimer com 95% de eficácia

Pedro Muxfeldt - 23 de novembro de 2018 - 13:47
Ressonância prevê Alzheimer com 95% de eficácia
Testes convencionais acertam diagnóstico da doença em apenas 70% dos casos.

(CCM Saúde) — Um simples exame de ressonância magnética pode se tornar fundamental para o diagnóstico precoce e o tratamento mais eficaz do mal de Alzheimer.

Pesquisa realizada com 61 voluntários nos Estados Unidos mostrou que a análise da massa branca do cérebro de pacientes saudáveis ou com comprometimento leve das funções cognitivas conseguiu prever em 95% quais deles desenvolveriam a doença neurodegenerativa.

Atualmente, os testes realizados em pessoas com suspeita de mal de Alzheimer possuem precisão na casa dos 70%. Além disso, os exames não são capazes de prever pacientes com maiores chances de ter a doença.

Segundo Cyrus Raji, da Universidade de Washington e um dos autores do trabalho, a massa branca funciona como "os cabos telefônicos do cérebro". No exame, os especialistas analisaram a movimentação das moléculas de água por esta região. Quanto mais ordenado for o movimento, melhores as condições do cérebro do paciente e, portanto, o risco de Alzheimer é menor.

Assim, os cientistas, que irão apresentar os resultados do estudo na próxima semana em reunião da Sociedade Radiológica da América do Norte, esperam que o exame de imagem permita a realização de ações preventivas contra a doença, como mudança de hábitos alimentares e combate ao sedentarismo, em pacientes de alto risco, o que hoje não é possível com os testes à disposição.

Foto: © epstock - 123RF.com