Brasil vai retirar toneladas de açúcar dos alimentos

Pedro Muxfeldt - 27 de novembro de 2018 - 11:14
Brasil vai retirar toneladas de açúcar dos alimentos
Além de bolos e biscoitos, parceira com a indústria também envolve achocolatados e refrigerantes.

(CCM Saúde) — O Ministério da Saúde anunciou parceira com a indústria alimentícia que prevê a retirada de 144 mil toneladas de açúcar dos alimentos até 2022.


A meta, assinada com a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) e grupos que representam os fabricantes de cada categoria alimentícia, estabelece a redução do açúcar na composição de bolos e misturas, biscoitos, achocolatados, bebidas açucaradas e produtos lácteos.

Cada categoria terá uma meta a ser cumprida, de acordo com dados como nível de consumo pela população, concentração atual de açúcar e da quantidade de produtos que deverão passar pelas mudanças. Assim, os biscoitos serão os mais impactados, com queda de 62,4% no nível de açúcar, caso o objetivo seja cumprido integralmente.

Já os produtos lácteos terão redução de 53,9%, as misturas para bolo, de 43,1% e as bebidas açucaradas, que incluem os refrigerantes, de 33,8%. Os achocolatados sofrerão a menor diminuição, de apenas 10,5% no teor de açúcar de seus produtos.

A primeira análise de resultados da iniciativa será realizada em 2020, com a avaliação final sendo realizada em 2022. O objetivo do plano é promover uma alimentação mais saudável entre a população e combater a obesidade e doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e tipos de câncer.

A parceira entre Ministério da Saúde e Abia se iniciou em 2008 com um pacto semelhante para redução da concentração de sódio nos alimentos. Desde então, o país já conseguir retirar cerca de 17 mil toneladas de produtos como sopas e macarrão instantâneo, temperos e margarinas.

Foto: © Evan Lorne - Shutterstock.com