Cientista chinês testa edição genética em bebês

Pedro Muxfeldt - 29 de novembro de 2018 - 12:37
Cientista chinês testa edição genética em bebês
Segundo He Jiankui, casal deu à luz a gêmeas que são imunes ao HIV, varíola e cólera.

(CCM Saúde) — Um casal de chineses deu à luz gêmeas imunes ao vírus da Aids, à varíola e ao cólera por meio de um processo de edição genética inédito em seres humanos.


A técnica foi realizada por cientistas da Universidade de Ciência e Tecnologia de Shenzhen e inicialmente divulgada pela revista 'MIT Technology Review'. Segundo os relatos, os pesquisadores da instituição haviam iniciado testes nos últimos meses, mas não havia confirmação se alguma das gestações havia chegado a termo.

No entanto, o líder dos estudos, He Jiankui, confirmou à agência de notícias 'Associated Press' que um dos casais envolvidos no estudo teve meninas gêmeas que nasceram livres do trio de doenças.

Durante o experimento, os cientistas chineses utilizaram a técnica Crispr, uma das principais ferramentas de edição genética disponíveis atualmente. Para garantir a imunidade dos bebês contra Aids, varíola e cólera, o gene CCR5 foi eliminado das informações genéticas dos fetos.

O anúncio deve gerar muita polêmica no meio acadêmico. Há alguns anos, pesquisadores de diferentes universidades da China têm divulgado avanços em técnicas de edição, enquanto outros cientistas afirmam que questões éticas estão envolvidas na alteração genética de seres humanos.

Foto: © Sergey Nivens - 123RF.com

Veja também