Instituto Butantan cria pomada para picada de aranha

Pedro Muxfeldt - 13 de dezembro de 2018 - 07:52
Instituto Butantan cria pomada para picada de aranha
Aranha-marrom pica mais de 7 mil pessoas por ano no Brasil; complicações podem levar à morte

(CCM Saúde) — Pesquisadores de Instituto Butantan, em São Paulo, criaram uma pomada para combater as reações ligadas à picada da aranha-marrom, cujo nome científico é Loxosceles.

Este tipo de aranha, que mede no máximo 2 centímetros, picou 7.441 pessoas no Brasil em 2016, último ano com dados disponíveis. Além de lesões de pele, sua picada pode provocar alterações sanguíneas, necrose e falência renal, condição que, se não tratada a tempo, pode causar a morte do paciente.

Atualmente, já existe um soro específico para a picada da aranha-marrom. No entanto, como os animais são muito pequenos e produzem pouco veneno, é necessário capturar centenas de exemplares para produzir o soro. A pomada, à base do antibiótico tetraciclina, pode ser fabricada de maneira constante.

Depois de testar os efeitos da pomada em culturas celulares e em experimentos com coelhos, os cientistas brasileiros iniciaram recentemente a avaliação do produto em humanos. Ao todo, 240 pacientes participarão do estudo - 120 deles recebem a pomada e 120 um placebo e o soro. Os estudos acontecem em Santa Catarina, estado que registra o maior número de picadas da aranha-marrom.

Foto: © Roman Nedoshkovskiy - 123RF.com

Veja também