Veneno de vespa pode combater superbactérias

Pedro Muxfeldt - 26 de dezembro de 2018 - 09:45
Veneno de vespa pode combater superbactérias
Inseto encontrado no Brasil produz toxina com efeito antimicrobiano, aponta estudo.

(CCM Saúde) — O veneno de uma vespa encontrada no Brasil pode ser uma das chaves para o combate a bactérias resistentes a antibióticos.

Estudo da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, foi capaz de tornar o veneno seguro para uso em animais e ao mesmo tempo aproveitar sua ação antimicrobiana em testes com camundongos. O trabalho foi publicado na revista 'Nature Communications Biology'.

Retirar a toxicidade do veneno foi o principal desafio dos pesquisadores. Vencida esta etapa, a equipe isolou a toxina e conseguiu utilizar apenas o peptídeo que apresenta efeito contra as bactérias. Em testes in vitro e também em camundongos, o composto eliminou a infecção bacteriana em quatro dias.

Nos experimentos, a bactéria combatida foi a Pseudomonas aeruginosa, responsável por infecções respiratórias e atualmente resistente a todos os antibióticos disponíveis. Para os cientistas, os resultados são muito promissores e o composto peptídico tem boas chances de se tornar um medicamento contra superbactérias.

Foto: © Kateryna Kon - Shutterstock.com