Cresce a prescrição de Cannabis por médicos

Natali Chiconi - 10 de janeiro de 2019 - 09:25
Cresce a prescrição de Cannabis por médicos
Em quatro anos mais que dobrou o número de médicos que indicam remédios com substância da maconha.

(CCM Saúde) — O aumento da demanda de pacientes que buscam produtos derivados da Cannabis, os canabinoides, tem levado médicos a receitarem cada vez mais a substância.

Dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) antecipados pelo jornal 'O Estado de S. Paulo' indicam que, de 2015 a 2018, o número de profissionais de saúde que prescreveram canabinoides passou de 321 para 911 (alta de 183%).

Houve, ainda, inúmeros pacientes que receberam autorização para importar o produto. Até o mês de outubro de 2017 foram 4.236, mas especialistas recomendam cautela na prescrição de dosagens e atenção à legalidade da prática.

"Meus pacientes que me forçaram a buscar conhecimento. Fui me atualizando e chegou ao ponto em que não tinha onde ter informação. Fui para fora do País", diz, ao jornal ‘O Estado de S. Paulo’, o neurocirurgião Pedro de Pierro, do Centro de Excelência Canabinoide.

Criada em 2018 para dar cursos e palestras a médicos sobre a Cannabis medicinal, a empresa aborda também o passo a passo da importação e aspectos jurídicos da prescrição. Atualmente, a Anvisa autoriza a importação do canabidiol em associação a outros canabinoides para tratamento de saúde.

Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), apenas neurologistas, neurocirurgiões e psiquiatras podem prescrever o canabidiol para crianças e adolescentes com epilepsias resistentes aos tratamentos convencionais.

É preciso ter muito cuidado ao prescrever o canabidiol, pois se sabe quais são os efeitos terapêuticos, mas não os riscos. Por isso, é essencial que o médico que fará a prescrição tenha conhecimento e experiência em relação à substância e à doença.

Foto: © jirkaejc - 123RF.com