Distúrbios do sono podem ajudar a prever Alzheimer

Pedro Muxfeldt - 23 de janeiro de 2019 - 07:00
Distúrbios do sono podem ajudar a prever Alzheimer
Pesquisa nos Estados Unidos mostrou que dificuldade em dormir tem relação com a doença.

(CCM Saúde) — Distúrbios do sono podem ser um indicativo precoce do mal de Alzheimer, defendem pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

A hipótese da equipe estadunidense é que o acúmulo de placas beta-amiloide no cérebro, marcador já identificado para o Alzheimer, provocaria dificuldades de dormir antes de causar o declínio cognitivo e perda de memória características da doença.

Com isso, o estudo, publicado na revista 'Science Translational Medicine', analisou padrões de sono de 100 idosos com pouca ou nenhuma perda cognitiva e percebeu que quanto menor atividade de ondas lentas no cérebro, que estão ligadas ao sono profundo e à solidificação de memórias, maior era a concentração de placas beta-amiloide.

"Medir a atividade do sono de forma não invasiva pode ser uma nova forma de rastrear a doença antes ou logo depois de as pessoas desenvolverem problemas de memória e pensamento", diz Gretchen Jones, uma das autoras da pesquisa, citada pelo jornal 'Correio Braziliense'.

A esperança dos cientistas é que descobertas como essa possam permitir diagnósticos mais precoces do Alzheimer e o desenvolvimento de terapias que impeçam ou reduzam a perda cognitiva associada à doença degenerativa.

Foto: © Yuriy Rudyy - Shutterstock.com