Audição de 1 bilhão de jovens está em risco

Natali Chiconi - 13 de fevereiro de 2019 - 08:15
Audição de 1 bilhão de jovens está em risco
Alerta feito pela OMS dá novas diretrizes sobre o volume de celulares e aparelhos eletrônicos.

(CCM Saúde) — A Organização Mundial da Saúde (OMS) informa que mais de 1 bilhão de joven têm risco de desenvolver problemas auditivos ao se expor a sons em volume alto.

Os fones de ouvido são os principais vilões e, por isso, a entidade publicou novos padrões para a produção de itens tecnológicos. Segundo estimativas, o risco atinge 50% da população entre 12 e 35 anos de idade.

Atualmente, cerca de 5% da população mundial (466 milhões de pessoas) tem problemas auditivo. Isso gera um custo anual para a economia global de US$ 750 bilhões. Até 2050, a estimativa é de que esse número chegue a 900 milhões de pessoas.

Segundo a recomendação da OMS, é o momento de adotar padrões. Por isso, as empresas devem colocar opções de limite automático nos aparelhos. Aplicativos que possam controlar o volume remotamente, por parte dos pais, também devem ser criados.

"Hoje não temos exatamente como saber se estamos ouvindo a música em um volume adequado ou não. É como dirigir um carro em uma estrada sem os ponteiros de velocidade nos carros", disse Shelly Chadha, especialista da OMS. "O que estamos recomendando é construir um ponteiro de velocidade para esse som", disse.

Quanto mais alto o volume, menor é o tempo que a pessoa pode utilizar os fones de ouvido em segurança. Ao diminuir o volume, é possível continuar fazendo uso do dispositivo sem prejudicar a audição. Se o nível de som ficar abaixo dos 80 decibéis, é possível ouvir música em segurança por até 40 horas por semana. Para crianças, o índice cai para 75 decibéis.

Foto: © iko - 123RF.com