Câncer infantil: 43% dos casos não têm diagnóstico

Pedro Muxfeldt - 1 de março de 2019 - 09:17
Câncer infantil: 43% dos casos não têm diagnóstico
Situação se concentra na Ásia e na África ocidental; até 2030, serão 2,9 milhões de ocorrências.

(CCM Saúde) — Quase a metade dos casos de câncer em pessoas até 14 anos não recebe sequer diagnóstico, aponta estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

De acordo com o levantamento global, houve 397 mil ocorrências da doença entre crianças e adolescentes ao redor do mundo em 2015. No entanto, apenas 224 mil delas foram identificadas, o que indica que em 43% das situações os pacientes não receberam tratamento por falta de diagnóstico adequado.

Os números, no entanto, escondem uma profunda desigualdade regional. Na Europa ocidental e na América do Norte, apenas 3% das crianças com câncer fica sem diagnóstico enquanto esse valor chega a 57% na África ocidental e 49% no sul da Ásia.

"Isso significa que muitas dessas crianças infelizmente estão morrendo em casa sem tratamento. A sobrevivência ao câncer mesmo em casos diagnosticados já é baixa nesses países, mas será de 0% se a doença não for identificada", diz, ao jornal britânico 'The Guardian', Zachary Ward, um dos autores do trabalho.

O estudo, publicado na revista 'The Lancet Oncology', utilizou um modelo matemático para estimar o total de casos de câncer, diagnosticados ou não, em 200 países. Na sequência, as previsões foram comparadas com dados oficiais de 77 nações para confirmar a precisão do método.

O mesmo algoritmo foi utilizado para prever o volume de notificações da doença nos próximos anos. Segundo a pesquisa, entre 2015 e 2030, ocorrerão 6,7 milhões de casos de câncer infantil em todo o mundo. Destes, cerca de 2,9 milhões não serão diagnosticados.

Foto: © frantab01 - 123RF.com