Sarampo: Brasil é 3º país com maior alta em casos

Natali Chiconi - 4 de março de 2019 - 04:12
Sarampo: Brasil é 3º país com maior alta em casos
Unicef faz alerta para o aumento dos níveis de infecção pela doença em todo o mundo.

(CCM Saúde) — O Fundo Internacional de Emergência para a Infância das Nações Unidas (Unicef) fez um alerta para o aumento dos casos de infecção por sarampo no mundo.

De acordo com a entidade, dez países são responsáveis por 74% do aumento dos casos da doença entre os anos de 2017 e 2018. O Brasil ocupa a terceira colocação, atrás de Ucrânia e Filipinas.

Com mais de 30 mil casos registrados da doença, a Ucrânia acendeu o alerta vermelho da organização. O Brasil, terceiro colocado com mais de 10 mil casos, também merece atenção. Completam a lista dos dez países com maior índice de sarampo Iêmen, Venezuela, Sérvia, Madagascar, Sudão, Tailândia e França.

"Esse é um alerta. Temos vacinas seguras, eficientes e baratas contra essa doença tão contagiosa – vacinas que têm salvado quase um milhão de vidas por ano nas duas últimas décadas", afirma Henrietta H. Fore, diretora-executiva do Unicef.

"Esses casos não apareceram da noite para o dia. Assim como os sérios surtos que estamos no momento tiveram início em 2018, a falta de ações hoje trará consequências desastrosas para as crianças amanhã", completa a pesquisadora.

Para evitar que a situação piore, o Brasil vacinou, entre agosto e setembro de 2018, mais de 11 milhões de pessoas com menos de 5 anos contra sarampo e poliomielite.

O Unicef recomenda que, para combater o sarampo, todas as crianças de 6 meses a 5 anos sejam vacinadas e profissionais de saúde sejam treinados para oferecer serviços de qualidade.

Foto: © Kirill Ryzhov - 123RF.com