Poluição do ar mata o dobro do que se acreditava

Pedro Muxfeldt - 14 de março de 2019 - 11:19
Poluição do ar mata o dobro do que se acreditava
Em 2015, a contaminação do ar provocou 8,8 milhões de mortes, cerca de 30% delas na China.

(CCM Saúde) — A poluição atmosférica mata duas vezes mais do que se imaginava. Essa é a conclusão de um novo estudo internacional publicado na última terça-feira (12).

A pesquisa alemã, divulgada pelo 'European Heart Journal', aponta que 8,8 milhões de mortes prematuras foram causadas em 2015 pela contaminação do ar. Destas, 2,8 milhões (ou 31,8%) ocorreram na China, segundo as estimativas.

O trabalho, liderado por Thomas Münzel, da Universidade de Mainz, também afirma que uma taxa que pode variar entre 40% e 80% dessas mortes foram provocadas por doenças cardiovasculares, tais como infarto e AVC.

"Como comparação, isso significa que a poluição do ar causa mais mortes por ano que o tabagismo, que a Organização Mundial da Saúde estima que tenha sido responsável por 7,2 milhões de mortes em 2015. Fumar é algo evitável, a poluição do ar não é", afirma o cientista.

Para os pesquisadores, os governos ao redor do mundo devem reforçar suas ações de combate ao aquecimento global com base nos números apresentados. Uma das medidas, segundo eles, é reduzir os níveis aceitação de concentração de PM2,5, partículas muito finas que são as principais responsáveis por problemas respiratórios e cardíacos ligados à poluição.

Foto: © elwynn - Shutterstock.com