Aquecimento global vai expor 1 bilhão ao Aedes

Pedro Muxfeldt - 29 de março de 2019 - 09:54
Aquecimento global vai expor 1 bilhão ao Aedes
Doenças como dengue devem chegar a regiões de clima mais frio nos próximos 50 anos.

(CCM Saúde) — O aquecimento global vai expor 1 bilhão de pessoas ao seu primeiro contato com mosquitos Aedes e, portanto, sob risco de contrair dengue, zika e outras doenças.

A previsão é de uma equipe da Universidade da Flórida e foi publicada na revista 'PLOS Neglected Tropical Diseases'. Segundo a pesquisa, nos próximos 50 anos, a área de ação do Aedes aumentará consideravelmente, afetando regiões mais frias do globo.

"O aquecimento global é uma das maiores ameaças à saúde global. Os mosquitos são apenas uma parte desse desafio, mas depois do surto de zika no Brasil em 2015, nós estamos especialmente preocupados sobre o que está por vir", afirma o biólogo Colin Carlson, um dos autores do trabalho.

Além de dengue e zika, casos de chikungunya e febre amarela também tendem a aumentar. De acordo com os resultados do estudo, as regiões tropicais, como o Brasil, devem sofrer epidemias de doenças ligadas ao Aedes todos os anos e, ocasionalmente, surtos ocorrerão em áreas temperadas.

Os efeitos do aquecimento sobre a proliferação do Aedes já estão sendo sentidos, aponta Carlson. Um dos exemplos é o surto da doença no estado da Flórida, Estados Unidos, há dois anos. Situações como esta se tornarão cada vez mais frequentes.

Foto: © Mohd Hairul Fiza Musa - 123RF.com