ONU: fome aguda atingiu 113 milhões em 2018

Pedro Muxfeldt - 3 de abril de 2019 - 07:27
ONU: fome aguda atingiu 113 milhões em 2018
Relatório aponta que guerras e efeitos climáticos são principais responsáveis por insegurança alimentar.

(CCM Saúde) — A fome aguda afetou 113 milhões de pessoas em 53 países no ano passado, afirma relatório das Nações Unidas em parceria com a União Europeia.

O estudo, publicado anualmente pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), aponta uma leve queda em relação a 2017, quando o total chegava a 124 milhões. "Apesar dessa pequena diminuição, o número de pessoas em insegurança alimentar aguda - a forma mais extrema de fome - ainda é muito alto", diz o brasileiro José Graziano, diretor-geral da FAO.

Segundo o relatório, dois terços dos afetados (ou 74 milhões de indivíduos) se concentram em apenas oito países - Iêmen, República Democrática do Congo, Afeganistão, Etiópia, Síria, Sudão, Sudão do Sul e Nigéria - seis na África e dois no Oriente Médio. As principais causas para quadros de insegurança alimentar aguda, de acordo com o levantamento, são guerras e efeitos de alterações climáticas.

A redução de secas e inundações "devido à ausência do fenômeno climático El Niño, que afetou muito as culturas na África Austral e no Sudeste Asiático em 2017" foi o que proporcionou a diminuição relativa dos números em 2018, aponta Dominique Burgeon, chefe de emergências da FAO, à 'Deutsche Welle'.

Foto: © gajus - 123RF.com