Sujeira em hospitais mata quase 1 milhão de bebês

Natali Chiconi - 4 de abril de 2019 - 08:53
Sujeira em hospitais mata quase 1 milhão de bebês
Relatório divulgado por OMS e Unicef indica que várias instalações médicas não têm água corrente.

(CCM Saúde) — Um relatório acende o alerta para as condições precárias de hospitais em todo o mundo. Segundo pesquisa, a sujeira mata quase 1 milhão de recém-nascidos por ano.

O estudo, elaborado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) aponta que uma a cada quatro instalações médicas no mundo não tem água corrente ou possui acesso limitado a ela.

Estima-se que mais de 900 mil recém-nascidos morram, a cada ano, devido às más condições higiênicas dos hospitais e centros médicos em que nascem. Uma das pesquisas aponta que cerca de um milhão de recém-nascidos ou suas mães morrem após o parto. As maiores vítimas, no entanto, são as crianças.

Nos estudos, um em cada cinco locais carece de banheiros adequados - fato que impacta 1,5 bilhão de pessoas - e 16% não têm serviços básicos para que as pessoas lavem as mãos.

Cálculos recentes em países menos desenvolvidos apontam que 17 milhões de mulheres dão à luz, anualmente, em locais sem condições higiênicas e sanitárias adequadas.

Por dia, morrem 7 mil recém-nascidos em todo o mundo. Infecções são a causa de 26% dessas mortes. "Cada nascimento deveria estar em mãos seguras, lavadas com água e sabão, usando equipamento esterilizado e em um entorno limpo", afirmou, em comunicado, a diretora-executiva do Unicef, Henrietta Fore.

Foto: © Kzenon - Shutterstock.com