34% dos brasileiros nunca foram ao oftalmologista

Natali Chiconi - 23 de maio de 2019 - 09:14
34% dos brasileiros nunca foram ao oftalmologista
Consultas periódicas ajudam a prevenir doenças sérias, que podem levar à cegueira.

(CCM Saúde) — Uma pesquisa do Ibope afirma que 34% dos brasileiros, ou um terço da população, nunca visitou um oftalmologista. Esse número é ainda maior entre as classes D e E (44%).

O estudo indica que, em geral, a visita ao oftalmologista acontece somente quando há uma necessidade clara de utilizar óculos ou tratar alguma condição. Pelo menos é no que acreditam 74% dos participantes, sendo que, entre os que possuem mais de 40 anos, 38% tem alguma doença ocular.

“Dentro da oftalmologia, há doenças que são perfeitamente tratáveis e outras que, se diagnosticadas em estado mais avançado, podem comprometer a qualidade de vida e a lesão pode não ser mais reversível”, explica Cristiano Caixeta Umbelino, secretário-geral do Conselho Brasileiro de oftalmologia (CBO).

A pesquisa entrevistou 2.002 homens e mulheres com idade a partir de 16 anos. De acordo com o Ministério da Saúde, as principais doenças oftalmológicas estão relacionadas a distúrbios de refração – caracterizados por problemas no cristalino (lente do olho) e na córnea (camada que protege o olho).

Os problemas de refração se resumem a miopia, hipermetropia, presbiopia e astigmatismo. Em geral, essas condições são corrigidas com o uso de óculos, mas outras doenças mais graves exigem tratamento contínuo e acompanhamento médico frequente.

A catarata, por exemplo, é a principal causa de cegueira reversível, atingindo cerca de 20 milhões de pessoas no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Já o glaucoma é considerado a principal causa de cegueira irreversível, afetando mais de 2 milhões de pessoas no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde.

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é uma condição progressiva que atinge a área central da retina. Ela pode levar à perda da visão central se não for tratada adequadamente e é a causa mais comum de perda de visão em pessoas acima dos 50 anos, de acordo com o Instituto Nacional de Olhos, nos Estados Unidos.

Já a retinopatia diabética também também pode comprometer a visão. O problema afeta indivíduos diabéticos, atingindo 75% dos pacientes que convivem com a diabetes mellitus há mais de 20 anos.

“A visita ao oftalmologista é fundamental em qualquer faixa etária, passando pela infância até a vida adulta. A frequência da visita deve ser pelo menos uma vez por ano”, conclui Umbelino.

Foto: © wavebreakmedia - Shutterstock.com

Veja também