Burnout passa a ser considerado doença pela OMS

Pedro Muxfeldt - 28 de maio de 2019 - 10:54
Burnout passa a ser considerado doença pela OMS
Em assembleia, organismo optou por inserir esgotamento em nova versão da CID.

(CCM Saúde) — A Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu, no último sábado (25), incluir o burnout na lista internacional de doenças.

Durante a Assembleia Geral do organismo, representantes dos países-membros optaram por acrescentar o esgotamento físico decorrente do trabalho na CID-11, mais recente versão da listagem de referência para todas as enfermidades, atualizada periodicamente pela OMS.

A decisão se baseia na opinião de especialistas e pesquisadores de diversos países ouvidos pelo órgão, que sugeriram a inclusão do burnout na lista no ano passado. A CID-11 entra em vigor em 1º de janeiro de 2022.

A partir de agora, o burnout passa a ser definido como "uma síndrome conceituada como resultado de estresse crônico no local de trabalho que não tenha sido tratado com sucesso".

Em seu comunicado, a OMS aponta que a CID foi "atualizada para o século XXI e reflete os importantes avanços na ciência e na medicina" dos últimos anos, além de "fornecer uma visão de cada aspecto da vida que pode afetar a saúde".

A 72ª edição da Assembleia Geral da OMS teve início no dia de 20 março e chega ao fim nesta terça-feira.

Foto: © Dmitriy Shironosov - 123RF.com