Câncer de mama: novo remédio eleva sobrevivência

Natali Chiconi - 4 de junho de 2019 - 08:56
Câncer de mama: novo remédio eleva sobrevivência
Novidade é conhecida como inibidor de ciclinas e foi apresentada na reunião da Sociedade Americana de Oncologia.

(CCM Saúde) — Um novo medicamento eleva bastante as taxas de sobrevivência de mulheres com câncer de mama. Uma vantagem é que ele é menos invasivo que a quimioterapia.

De acordo com os cientistas, a adição de um medicamento conhecido como inibidor de ciclinas ao tratamento subiu as taxas de sobrevivência para 70%. Antes, mulheres que recebiam o tratamento padrão registravam marca de 46%. Os resultados foram divulgados na reunião da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, em Chicago.

"Realmente, pode-se obter uma sinergia ou uma resposta melhor, uma eliminação melhor do câncer, ao acrescentar um destes inibidores ao ciclo celular, além da supressão hormonal”, disse a principal autora do estudo, Sara Hurvitz, completando que o estudo se concentrou no câncer de mama com receptores hormonais positivos, que representa dois terços de todos os casos de câncer de mama entre as mulheres mais jovens.

Essa sugestão de tratamento é menos tóxica do que a quimioterapia tradicional porque ataca de forma mais seletiva as células cancerosas, bloqueando sua capacidade de se multiplicar.

Nesse teste, foram consideradas apenas mulheres com menos de 59 anos que tinham câncer avançado (na etapa 4) e não tinham recebido tratamento de bloqueio hormonal prévio.

"Isso é o que nos emociona tanto, porque é uma terapia que afeta muitas pacientes com a doença avançada", completa Hurvitz.

Foto: © Dragon Images - Shutterstock.com