Iogurte ajuda no combate ao câncer em homens

Natali Chiconi - 19 de junho de 2019 - 09:02
Iogurte ajuda no combate ao câncer em homens
Pesquisa encontrou laços entre o consumo da bebida e a redução de lesões que geram tumores colorretais.

(CCM Saúde) — Uma pesquisa com 90 mil pessoas encontrou associação entre o consumo de iogurte e um risco menor de desenvolvimento de lesões cancerígenas.

A pesquisa encontrou benefícios apenas em pessoas do sexo masculino, especialmente no que diz respeito ao câncer colorretal - terceiro tumor mais frequente entre os homens.

Publicado na revista 'Gut', parte do British Medical Journal, o estudo indica que o consumo de duas ou mais porções semanais de iogurte reduz as chances de se desenvolver formações que favorecem o surgimento do tumor.

O estudo, conduzido por epidemiologistas e oncologistas da Universidade de Washington e do Hospital Brigham and Women’s, em Boston, investigou associações estatísticas, sem foco na relação de causa e efeito.

“Vários mecanismos já foram postulados. Dois probióticos comuns usados no iogurte, o Lactobacillus bulgaricus e o Streptococcus thermophilus, podem reduzir os níveis de carcinógenos, como nitroredutase, enzimas bacterianas fecais ativadas e ácidos biliares fecais solúveis”, diz Yin Cao, um dos autores da pesquisa.

“Outra possibilidade é de que o iogurte exerça efeitos anti-inflamatórios na mucosa do cólon e melhore a disfunção da barreira intestinal. Como pacientes do sexo masculino com adenoma apresentam aumento da permeabilidade intestinal, a bebida pode beneficiar mais os homens em comparação às mulheres”, diz, referindo-se a uma das descobertas do estudo.

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores utilizaram dados de duas pesquisas populacionais dos Estados Unidos: o Estudo de Acompanhamento de Profissionais de Saúde, que envolveu 32.606 homens, e o Estudo de Saúde das Enfermeiras, com 55.743 participantes do sexo feminino.

Durante o período estudado, 5.811 homens desenvolveram adenoma, contra 8.116 mulheres. Entre eles, aqueles que consumiam uma ou mais porções por semana tiveram 19% menos risco de adenoma convencional, benigno. A probabilidade de surgirem, entre esses participantes, pólipos pré-cancerosos foi 26% menor, especialmente no caso das massas retiradas do cólon.

Foto: © tashka2000 - 123RF.com