Novo exame aponta chances de ter convulsão

Natali Chiconi - 26 de junho de 2019 - 08:53
Novo exame aponta chances de ter convulsão
Descoberta pode levar ao desenvolvimento de um sistema que beneficiará epilépticos.

(CCM Saúde) — Pesquisadores irlandeses identificaram um padrão de surgimento de moléculas na corrente sanguínea antes da ocorrência de convulsões.

A novidade pode ser aliada contra ataques epilépticos. Os estudiosos apontam que há aumento de fragmentos de RNA no sangue minutos antes da crise. Publicada no 'Journal of Clinical Investigation', a descoberta poderá levar ao desenvolvimento de um sistema de alerta precoce para beneficiar epilépticos.

“Pessoas com epilepsia relatam frequentemente que um dos aspectos mais difíceis de conviver com a doença é nunca saber quando uma convulsão ocorrerá”, avalia Marion Hogg, professora honorária do Royal College of Surgeons e principal autora do estudo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a epilepsia atinge 50 milhões de pessoas no mundo. “Para chegarmos a essa conclusão, procuramos por moléculas de RNA de transferência e encontramos três que eram mais altas nas amostras coletadas uma hora antes da convulsão do que nas coletadas após ou em pessoas sem epilepsia”, conta Marion Hogg.

Dessa forma, níveis mais altos dos fragmentos no sangue podem indicar que as células cerebrais estão sob estresse durante um evento convulsivo. Isso pode dar origem, inclusive, a um dispositivo que sirva de alerta para epilépticos, avaliando os níveis dos fragmentos de RNA no sangue.

“Com base nessa pesquisa, esperamos desenvolver um protótipo de teste, semelhante a um monitor de glicemia, que possa prever quando uma convulsão ocorrerá”, diz David Henshall, professor de fisiologia molecular e neurociência no RCSI e coautor do artigo.

Foto: © Antonio Guillem - 123RF.com