Filtro com fator alto reduz risco de câncer de pele

Filtro com fator alto reduz risco de câncer de pele
Fator de proteção solar acima de 15 diminui em cerca de 33% a probabilidade de um melanoma

(CCM SAÚDE) — O uso de filtro solar é essencial quando se vai à praia ou toma sol na piscina. Mas escolher o fator de proteção do produto também é fundamental. Estudo da Universidade de Oslo, na Noruega, demonstrou que os efeitos positivos do protetor são muito mais significativos em filtros com FPS acima de 15. Segundo os pesquisadores, a diminuição do risco de câncer de pele é de 33% em comparação com filtros de menor proteção.

Apesar disso, Reza Ghiasvand, um dos autores do trabalho, alertou que todas as recomendações já conhecidas - de reaplicação do filtro a cada duas horas e evitar a exposição de 10h às 16h - seguem valendo e sua desobediência explica pesquisas anteriores mostrando menor incidência do câncer em quem não usa filtro.

"Algumas pessoas usam o filtro para prolongar sua exposição ao sol e se bronzear. Mas elas não aplicam a quantidade suficiente de filtro, esquecem de reaplicar ou deixam algumas partes do corpo desprotegidas", afirmou o cientista.

O melanoma foi o câncer avaliado na pesquisa. Esta forma de câncer de pele é a mais rara e mais maligna entre todas. Além disso, sua incidência tem crescido de forma importante em todo o mundo. Somente no Brasil, 5.670 novos casos foram registrados no ano passado e cerca de 1.500 pessoas morreram em decorrência da doença.

Foto: © Elena Rudakova - Shutterstock.com
Siga o CCM Saúde no Twitter