Adenopatia axilar

Novembro 2017


Definição

A adenopatia axilar é o aumento do volume de um ou mais dos gânglios linfáticos situados no nível das axilas. Essa modificação de um ou mais gânglios deve ser levada a sério, pois pode ter múltiplas causas, desde as mais benignas (infecção, doença da arranhadura do gato...) até as mais graves (câncer, leucemia, tuberculose...). De qualquer forma, é recomendado sempre se consultar.

Diagnóstico

Uma primeira visita ao médico autoriza um exame clínico com a avaliação do tamanho e da consistência do gânglio. Em caso de contexto casual evidente, como uma infecção localizada no braço do mesmo lado, nenhum outro exame é necessário. Ás vezes, exames complementares são realizados: exame de sangue, exame radiológico, às vezes mamografia na mulher ou punção ganglionar.

Manifestações

A adenopatia axilar pode ser quente e dolorosa, ou até dura e indolor. O primeiro caso é um pouco mais tranquilizante, pois pode ser provocado por uma infecção pontual, ou ás vezes de evolução mais longa como uma mononucleose. No segundo caso, a adenopatia pode fazer suspeitar de doenças muito mais graves: câncer de seio, doença de Hodgkin, sarcoidose, tuberculose, doença autoimune, doença de sangue. O tamanho do gânglio, sua firmeza, e sua sensibilidade são fatores a ser considerados.

Tratamento

As adenopatias axilares são sintomas de doenças que podem ir desde as mais benignas até as mais graves. O tratamento será portanto o mesmo da causa da inflamação de um ou mais gânglios. As infecções se curam com simples antibióticos. O câncer de seio ou a leucemia através de tratamentos cirúrgicos, quimioterapias adequadas, às vezes transplantes. No caso de adenopatia ligada a um câncer de seio, uma dissecção axilar, espécie de limpeza dos gânglios afetados, é às vezes necessária.

Prevenção

A prevenção que se aplica neste caso é descrita no plural pois ela afeta todos os problemas que podem provocar uma adenopatia axilar.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:47 por asevere.
Este documento, intitulado 'Adenopatia axilar', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.