Doença da arranhadura do gato: sintomas e tratamento

Faça uma pergunta
A doença da arranhadura do gato é uma condição infecciosa rara provocada em humanos a partir da inoculação de uma bactéria através de ferimento causado por arranhão ou mordida de gato.


O que é

A doença da arranhadura do gato, às vezes denominada linforreticulose benigna de inoculação, é uma doença infecciosa gerada a partir de uma lesão na pele provocada por um gato. Ela pode ocorrer em todas as idades, mas as crianças são as principais vítimas. Com tratamento, não há grandes riscos de complicações.

Causas da doença da arranhadura do gato

Esta doença é causada pela bactéria Bartonella henselae, presente no solo, e que penetra no organismo através de uma pequena ferida cutânea, geralmente uma mordida ou arranhão de gato.

Sintomas da doença da arranhadura do gato

Os sintomas são pústulas vermelhas no local da lesão, inchaço dos gânglios linfáticos, em geral na região das axilas e braços, febre de moderada a alta, fadiga, perda de apetite, dores abdominais. Em casos bem raros, a doença também provoca quadros de conjuntivite.

Diagnóstico da doença da arranhadura do gato

O diagnóstico da doença se faz a partir da observação pelo médico dos sinais clínicos listados acima e o relato do paciente de ter sofrido algum arranhão ou mordida de gato nas semanas anteriores ao surgimento dos sintomas. A suspeita se torna ainda mais forte caso o paciente tenha um gato em casa. Em caso de dúvida, um exame de sangue pode confirmar o diagnóstico pela identificação da bactéria. Muito raramente, uma biopsia de um gânglio afetado permite a confirmação diagnóstica.

Tratamento da doença da arranhadura do gato

A doença da arranhadura do gato evolui espontaneamente para a cura e é absolutamente sem consequência, daí a falta de necessidade de tratamento. Porém, em casos de pessoas imunodeprimidas, ou seja, com a imunidade baixa, o uso de antibióticos é recomendado para se evitar complicações mais graves. Em média, os gânglios linfáticos se mantêm inchados por dois ou três meses.

Como prevenir

Para prevenir a doença, é necessário evitar arranhões ou mordidas de gatos e lavar bem as feridas caso elas ocorram. É necessário tomar precauções lavando as mãos com água e sabão após tocar um gato e tratar o seu animal contra as pulgas. Não é aconselhado privar as crianças da companhia de um gato, pois elas desenvolvem a sua imunidade natural em contato com o animal.

Foto: © Ermolaev Alexander - Shutterstock.com
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde

Veja também