Surdez

Novembro 2017


Definição

A surdez é um estado patológico que se caracteriza pela perda total ou parcial da audição. Falamos de uma hipoacusia quando a audição é diminuída mas ainda possível e surdez quando nenhum som é percebido. Existem diversos tipos de surdez: uma surdez de transmissão, causada por um fator afetando a orelha externa ou orelha média no tímpano, e uma surdez de percepção, cuja causa está situada na orelha interna ou sobre o trajeto da informação nervosa levada ao cérebro (falamos também, em último caso, de surdez central). Algumas patologias tais como a doença de Menière, uma meningite, as infecções da orelha, um neurinoma afetando o nervo auditivo ou até medicamentos podendo causar uma surdez. Ela também pode ser congenital, presente desde o nascimento ou ainda causada por traumatismos sonoros grandes ou repetidos. Ás vezes, as causas são banais e facilmente curáveis, como a de um corpo estranho situado no tubo da orelha, ou entupimentos de cera causados pelo acúmulo de cera normalmente secretada pela orelha. Com a idade, uma diminuição das capacidades auditivas se instala igualmente pouco a pouco. A surdez pode se instalar brutalmente ou ser progressiva.

Manifestações

os sintomas evocando um início de surdez são os seguintes:
  • Dificuldades de entender os sons que cercam a pessoa;
  • Dificuldades de seguir conversas.

Em caso de surdez brutal, o paciente percebe uma ruptura importante com suas capacidades auditivas anteriores. Nas crianças, os sinais que permitem suspeitar uma surdez congenital são:
  • Ausência de reações a barulhos;
  • Um retardo de aprendizagem da fala;
  • Problemas de comportamento;
  • Dificuldades escolares.

Diagnóstico

o diagnóstico da surdez requer sempre no início um exame físico, realizado com a ajuda de um otoscópio, pequeno instrumento com uma luz que permite olhar o tubo auditivo externo até o tímpano. O médico examinará o interior da orelha para ter certeza que não existe um obstáculo ou uma infecção. Um teste utilizando a vibração de um diapason permite distinguir se a surdez é de transmissão ou de percepção e assim orientar os exames complementares. A audiometria é um outro teste que permite medir o grau de perda auditiva. De acordo com os resultados desses diferentes exames, outros exames especialistas ou IRM podem ser realizados de acordo com a origem suspeitada da surdez.
Nas crianças, a utilização desde a pequena infância de testes de despistagem permitem reparar precocemente uma surdez congenital em caso de descoberta de uma falta de reação aos sons, inexplicada por uma causa orgânica: as PEA ou potenciais evocados auditivos são principalmente utilizados.

Tratamento

os tratamentos variam em função do tipo de surdez e sobretudo da causa identificada. Os bloqueios de cera devem ser retirados, e as infecções tratadas... Alguns problemas de ordem anatômica são às vezes acessíveis à cirurgia. Em caso de persistência dos problemas nos adultos, uma prótese auditiva é às vezes proposta. Na surdez congenital, o aprendizado da língua dos sinais, associado à escolaridade adaptada, podem permitir limitar a exclusão por esse tipo de deficiência, infelizmente ainda muito presente.

Prevenção

é possível prevenir a surdez reduzindo sua exposição aos sons excessivos, pelo uso de proteções auditivas, durante concertos por exemplo ou durante a utilização de algumas máquinas barulhentas. Também é recomendado evitar escutar música muito alta com fone de ouvido. A vacinação das crianças, principalmente contra a caxumba, é também aconselhada para evitar os riscos de doenças infecciosas podendo causar uma surdez.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:49 por asevere.
Este documento, intitulado 'Surdez', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.