Delírio

Janeiro 2018


Definição

o delírio é um transtorno que afeta o funcionamento do pensamento. As ideias se tornam errôneas, vão ao encontro da evidência e a percepção da realizada é completamente alterada.
O delírio é um sintoma dos problemas orgânicos (doenças neurológicas, febres intensas...), psicológicos ou psiquiátricos (psicoses, paranoia...). Ele pode ser agudo ou crônico.

Manifestações

os delírios serão diferentes de acordo com as causas que estão na sua origem. Eles não serão necessariamente reconhecidos por uma pessoa que não seja especialista no assunto. Eles se baseiam geralmente sobre propostas incoerentes e um discurso recorrente: delírio de perseguição, paranoia, erotomania... E um comportamento alterado. Na psiquiatria, diversos elementos caracterizam o delírio: seu tema corresponde grosseiramente ao seu conteúdo: a megalomania, a perseguição, a ruína... Os seus mecanismos são: interpretação de fatos errôneos, alucinações, imaginação... Além disso, a sua adesão que corresponde ao degrau de convicção do paciente no seu delírio, a sua crítica, capacidade de manter um olhar externo sobre o seu delírio e sua apegação afetiva ao delírio.

Diagnóstico

o diagnóstico é feito após um exame clinico para a procura de uma eventual causa orgânica na origem do delírio tais como uma intoxicação aguda, uma causa neurológica, metabólica (hipoglicemia), hormonal, infecciosa. A causa pode igualmente ser em uma pessoa de idade uma dor que ela não pode verbalizar ou um sintoma como uma retenção aguda de urina, uma desidratação. Em caso de ausência de causa somática, o paciente será orientado para um psiquiatra. O psiquiatra irá realizar o diagnóstico após diversas consultas com o paciente.

Tratamento

o tratamento será em função da causa do delírio. É recomendado corrigir a causa se ela for de origem somática e for acessível ao tratamento. Em caso de surgimento brutal de um delírio sem causa orgânica ou tóxica, o cuidado se faz em urgência e utiliza geralmente um antipsicótico a ser administrado por via oral ou intramuscular em caso de recusa, geralmente a olanzapina. O tratamento será seguido em paralelo por um controle psiquiátrico. Em casos de delírio crônico ou psicose, esse tipo de patologia é geralmente incurável e um tratamento antipsicótico regular é igualmente colocado em prática, para que a pessoa possa verbalizar os seus problemas, compreender as causas do seu sofrimento e assim, poder se curar.

Prevenção

os delírios de origem tóxica por intoxicação são acessíveis à prevenção interrompendo a tomada das substâncias em causa. Nos delírios de origem psiquiátrica, não existe nenhuma garantia dos meios de prevenir a aparição de um delírio, uma vez que os fatores provocantes são de naturezas muito variadas. Os tratamentos anti-psicóticos nos pacientes portadores de delírios crônicos podem diminuir o surgimento de delírios agudos.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:48 por asevere.
Este documento, intitulado 'Delírio', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Estiramento muscular
Esquizofrenia