Suicídio - O que é e como prevenir

Junho 2017

O suicídio é um ato por meio do qual uma pessoa decide, voluntariamente, tirar a própria vida. Provocado por diversos motivos, muitas vezes o suicídio pode estar relacionado a depressão, términos de relacionamentos, frustrações profissionais e pessoais. Atualmente, o Brasil é o oitavo país com mais suicídios no mundo, que já são responsáveis por mais mortes que o HIV.


Por que as pessoas se suicidam?

Geralmente, as pessoas que tentam se suicidar têm o objetivo de terminar uma situação ou problema que estão vivendo e acreditam não serem capazes de resolver.

Transtornos psicológicos, depressão, traumas emocionais e esquizofrenia são alguns sintomas que levam ao suicídio, porém o consumo de álcool e de drogas também pode levar uma pessoa a tirar a própria vida.

Suicídio na terceira idade

Idosos têm uma alta taxa de suicídio em todo o mundo. Seja por problemas de saúde graves, depressão, abandono dos filhos, solidão ou falta de perspectiva, pessoas da terceira idade entram para as estatísticas, ao lado dos adolescentes, como os que mais se suicidam.

O suicídio entre os adolescentes

Pessoas na fase da adolescência representam, ao lado dos idosos, as que mais se suicidam. Geralmente, essa ação é observada em adolescentes que já perderam algum membro da família por esse motivo ou que sofreram agressões, abandono e maus tratos.

Nos dias de hoje, o bullying, enfrentado por muitos jovens na escola, é uma das principais razões pelas quais os adolescentes tiram a própria vida.

Como identificar uma pessoa que quer se suicidar

Um suicida costuma dar sinais de que pretende tirar a sua própria vida. Na maioria dos casos, ele fala sobre o assunto, manifesta cansaço em relação à vida, procura se despedir de parentes ou se isola de todos. Essa pessoa pode, ainda, dizer frases do tipo "vou deixar todos em paz", "vocês ficarão livres de mim", etc.

Comportamentos destrutivos, como consumir álcool ou drogas em excesso, perder o interesse por atividades das quais costumava gostar e demonstrar dificuldades no trabalho ou na escola são outros sinais de que uma pessoa pode tentar o suicídio.

É fundamental prestar atenção a esses sinais e nunca ignorar uma tentativa de suicídio, que pode culminar na morte de uma pessoa. Chamar entidades que possam prestar ajuda e acolher essa pessoa, conduzindo-a a um terapeuta ou a um psiquiatra, é fundamental.

Como lidar com uma pessoa que tentou o suicídio

As pessoas que tentam se suicidar podem, em alguns casos, necessitar de hospitalização para serem tratadas, reduzindo a probabilidade de tentativas futuras. A terapia é uma das partes mais importantes do tratamento, que em muitos casos é complementado com antidepressivos.

Prevenindo o suicídio

Se você conhece alguém que deu indícios de que pretende se suicidar, o ideal é retirar veneno, medicamentos e armas de fogo do alcance dessa pessoa, além de buscar ajuda.

Para quem já tentou o suicídio e passou por tratamento, a probabilidade de viver uma vida normal é alta. Vale destacar que, na maioria dos casos, os pensamentos suicidas desaparecem a partir do momento em que a pessoa encontra novas motivações para continuar viva.

Embora a taxa de cura seja alta, é fundamental estar atento a novas demonstrações suicidas, que podem culminar definitivamente na morte de uma pessoa. Buscar ajuda de entidades de valorização à vida e integrar uma pessoa novamente à vida em sociedade e em família é uma boa maneira de evitar uma nova tentativa de suicídio.

Assim como em outros países, existe no Brasil o Centro de Valorização da Vida (CVV), entidade sem fins lucrativos reconhecida como de Utilidade Pública Federal, que faz atendimento 24 horas por dia pelo disque 141. Seus voluntários são orientados para tentar dissuadir pessoas de pensamentos suicidas e auxiliá-las na busca de novo sentido e vontade de viver.

Foto: © Lopolo- Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Natali_CCM. Última modificação: 19 de junho de 2017 às 15:00 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Suicídio - O que é e como prevenir', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.