Assexualidade: falta de desejo sexual

Faça uma pergunta
Uma pessoa assexuada é alguém - homem ou mulher - que não sente atração sexual por outros e não deseja manter relações sexuais. A falta de sexo não causa problemas a essas pessoas e isso não as impede de se sentir bem consigo mesmas.


Convivendo com a assexualidade

As pessoas assexuadas descobrem pouco a pouco, à medida em que suas preferências vão se revelando, que não precisam viver sozinhas e isoladas por conta de não sentirem atração sexual por ninguém. É totalmente possível viver a ausência de sexualidade sem culpa ou vergonha. Assexuados podem, inclusive, viver em casal e amar um parceiro sem manter relações sexuais com ele. Estima-se que entre 1% e 5% da população mundial pode ser considerada assexuada.

Causas da assexualidade

Na maioria dos casos, a assexualidade, bem como outras opções de orientação sexual, não tem causa aparente. No entanto, em certas situações, a falta de desejo sexual pode estar ligada a uma primeira relação em que as coisas não correram bem, uma experiência sexual traumática, principalmente casos de abuso na infância, ou o temor pelo fracasso sexual.

Como devolver o apetite sexual

Talvez seja necessário buscar orientação profissional para se descobrir em que medida a assexualidade não está apenas escondendo uma condição psicológica que, bem tratada, pode devolver o apetite sexual ao indivíduo. Em outras situações, a pessoa assexuada está apenas esperando encontrar um amor verdadeiro para compartilhar o seu desejo sexual de forma plena. Casais em processo de desgaste na relação também podem sofrer de ausência de sexualidade.

Abstinência sexual

É importante diferenciar a pessoa assexuada daquela que vive em abstinência sexual. Neste caso, a falta de sexo é uma decisão do indivíduo, motivado por questão religiosa ou de outra natureza. Essas pessoas podem sentir desejo sexual por outros, mas preferem guardá-lo para si. O assexuado não sente desejo por ninguém, independentemente do sexo ou orientação sexual da pessoa. Enquanto se discute o direito à homossexualidade e os direitos de populações transgênero, é preciso também defender o direito a ser assexuado.

Foto: © Hugo Felix - Shutterstock.com
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde

Veja também