Hipertensão diastólica - Definição

Dezembro 2017


Definição de hipertensão diastólica

A hipertensão arterial corresponde à força exercida pelas paredes de uma artéria sobre o sangue. Na prática, distinguimos a tensão arterial sistólica, valor que reflete a tensão arterial no momento da sístole, período da contração dos ventrículos cardíacos que ejetam o sangue nos vasos, e a tensão arterial diastólica, no momento da diástole, momento no qual as cavidades cardíacas se enchem de sangue.

A tensão arterial sistólica é o valor alto e a tensão arterial diastólica o valor baixo medido pelo médico em uma consulta. Chamamos de hipertensão diastólica quando a pressão é acima de 90 milímetros ou 9 centímetros de mercúrio. O diagnóstico é confirmado, em caso de valor superior a duas medidas realizadas em três consultas sucessivas em um período de ao menos três meses. Por vezes, esses valores devem ser confirmados por auto-aferições, realizados pelo paciente em casa, por que a tensão arterial é muitas vezes mais alta no consultório médico do que na casa do paciente.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 27 de setembro de 2017 às 10:12 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Hipertensão diastólica - Definição', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Hidrossalpinge - Definição
Hipertermia - Definição