Hipertensão diastólica - Definição

Fevereiro 2018


Definição de hipertensão diastólica

A hipertensão arterial corresponde à força exercida pelas paredes de uma artéria sobre o sangue. Na prática, distinguimos a tensão arterial sistólica, valor que reflete a tensão arterial no momento da sístole, período da contração dos ventrículos cardíacos que ejetam o sangue nos vasos, e a tensão arterial diastólica, no momento da diástole, momento no qual as cavidades cardíacas se enchem de sangue.

A tensão arterial sistólica é o valor alto e a tensão arterial diastólica o valor baixo medido pelo médico em uma consulta. Chamamos de hipertensão diastólica quando a pressão é superior a 90 milímetros de mercúrio. O diagnóstico é confirmado em caso de taxas elevadas em duas de três medições realizadas em consultas em um período de três meses. Por vezes, esses valores devem ser confirmados por aferições realizados pelo paciente em casa já que a tensão arterial às vezes é mais alta no consultório médico do que fora dele.
Artigo original publicado por DRA. MARNET. Tradução feita por asevere. Última modificação: 31 de janeiro de 2018 às 14:51 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Hipertensão diastólica - Definição', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Hiperplasia nodular focal - Definição
Hipertonia - Definição