Tendinopatia crônica

Novembro 2017


Definição

a tendinopatia crônica é uma inflamação dos tendões que dura. Ela é oposta à tendinopatia aguda que surge de maneira pontual e desaparecem após um período de repouso e um tratamento bem conduzido. A tendinopatia faz parte dos problemas musculo-esqueléticos e podem afetar tanto os esportistas quanto as pessoas cujo trabalho inclui a execução de gestos repetidos. Ela também é causada por uma postura ruim ou microtraumatismos que, a longo prazo, causam uma inflamação de um ou mais tendões. Essa inflamação pode causar uma degradação ou até degeneração do tendão na origem da tendinopatia crônica. Algumas patologias ou medicamentos podem igualmente serem responsáveis. A tendinopatia crônica afeta os tendões das articulações do ombro, do joelho, do cotovelo, do punho, do quadril, mas também do tendão de Aquiles.

Manifestações

os sintomas da tendinopatia crônica são os seguintes:
  • Dores vivas na zona afetada;
  • Inchaço, vermelhidão e aumento de calor às vezes nessas zonas;
  • Dores durante a mobilização dos músculos ligados a esses tendões;
  • Uma limitação dos movimentos.

Diagnóstico

o diagnóstico da tendinopatia crônica pode ser feito após descrição das dores, da sua localização e suas circunstâncias de aparição ou agravamento, sobre um exame físico e uma palpação. A mobilização ativa do membro afetado causa dores, pois os músculos e os tendões são solicitados para efetuar o movimento, enquanto que na mobilização passiva exercida pelo examinador, as dores são ausentes. Em alguns casos, uma radiografia permitirá revelar a existência de uma calcificação tendinosa, principalmente no ombro. Outras fezes, uma ultrassonografia ou IRM serão realizados para visualizar diretamente o tendão.

Tratamento

o tratamento da tendinopatia crônica varia em função da localização da inflamação e da sua causa. O tratamento de base é o que associa repouso, tomada de medicamentos contra as dores à base de paracetamol ou anti-inflamatórios. Se as dores persistirem, recorremos à injeção local de corticoides, mas o seu número deve ser limitado. A reeducação é a etapa que se segue e é feita através de fisioterapia e massagens regulares, favorecendo a cicatrização do tendão. Nos casos mais graves, uma tala de imobilização pode ser proposta. A cirurgia é o último recurso no caso onde, apesar de um tratamento bem conduzido, a retenção sobre a vida da pessoa é sempre grave.

Prevenção

a prevenção da tendinopatia crônica é feita adotando boas práticas como sessões de alongamento sistemáticos na prática esportiva. Os gestos repetitivos e os traumatismos devem ser evitados. Durante o surgimento da tendinite, um repouso precoce associado a um tratamento bem conduzido previne a evolução para a tendinopatia crônica.

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:49 por asevere.
Este documento, intitulado 'Tendinopatia crônica', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.