Ocitocina: funções do hormônio no organismo

A ocitocina é um hormônio que se tornou mais popular ao ser associado à afeição entre as pessoas e, por conta disso, recebeu o apelido de hormônio do amor. Essa substância, porém, possui uma série de outras funções, especialmente durante a gravidez.


O que é ocitocina?

A ocitocina, também chamada de oxitocina, é um hormônio produzido pelo hipotálamo, pequena região localizada no cérebro. A ocitocina é apontada por estudos científicos como responsável por melhorar a capacidade do indivíduo em se relacionar socialmente, desenvolver empatia e ter maior sensibilidade a situações vividas por outras pessoas. Ela também está associada à redução do estresse e de quadros depressivos. O hormônio também tem papel importante na ocorrência do orgasmo.

Ocitocina, hormônio do amor

A ocitocina é popularmente conhecida como hormônio do amor porque já está comprovado que o organismo libera maior quantidade da substância quando se está próximo de quem se ama. Sua liberação reduz o estresse, aumenta o bem-estar físico e mental e aumenta a segurança quanto à fidelidade do parceiro.

Funções da ocitocina no homem

No homem, a ocitocina auxilia a controlar comportamentos agressivos e aflorar caracteres como amabilidade e generosidade. Essas ações são contrabalanceadas pela ação de outro hormônio, a testosterona. A ocitocina sintética, por sua vez, atua especialmente sobre o prazer sexual masculino. Nesses casos, o hormônio aumenta a sensibilidade no pênis e testículos e a lubrificação dos órgãos genitais, bem como eleva a produção de hormônios anabolizantes.

Funções da ocitocina na mulher

Apesar de ter funções específicas para o homem, a ocitocina nas mulheres, especialmente as grávidas, é fundamental. O hormônio estimula a contração muscular uterina, deixando o parto mais fácil, e reduz os sangramentos durante o trabalho de parto. Após o nascimento do bebê, a ocitocina tem sua produção naturalmente aumentada nos momentos em que a mulher amamenta.

Ocitocina sintética: quando tomar

A ocitocina sintética é utilizada em casos específicos. Em primeiro lugar, ela pode ser usada para promover contrações uterinas e estimular o início do trabalho de parto nos casos em que isso não ocorre naturalmente. Por outro lado, o hormônio também pode ser aplicado para reduzir sangramentos pós-parto ou após um aborto. Além disso, inalações de ocitocina sintética minutos antes da amamentação aumentam a descida do leite em mulheres com dificuldades para dar de mamar. Por fim, cápsulas de ocitocina podem ser usadas para aumentar o desejo e o prazer sexual.

Onde comprar?

A ocitocina sintética, tanto em comprimidos quanto em spray, pode ser encontrada em farmácias. Porém, a ocitocina só deve ser utilizado sob prescrição médica já que ela só é recomendada para pessoas que tenham concentração do hormônio naturalmente abaixo do normal.

Foto: © Iculig - 123RF.com
Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 11 de abril de 2018 às 07:28 por Bruna.CCM.
Este documento, intitulado 'Ocitocina: funções do hormônio no organismo', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Bicho geográfico: sintomas, diagnóstico e tratamento
Síndrome metabólica: o que é, sintomas e tratamento