Tumores intracranianos


Definição

os tumores intracranianos podem ser ou benignos ou malignos. Nos adultos, eles se localizam principalmente acima do cerebelo, parte de uma meninge que separa o cérebro acima e o cerebelo abaixo. Entre os tumores benignos que são mais comumente situados fora do tecido cerebrais propriamente ditos, encontramos essencialmente os schwannomas desenvolvidos a partir de um tipo celular particular, as células de Schwann, e os meningiomas desenvolvidos no nível das meninges, uma das três membranas cobrindo e protegendo o cérebro. Os tumores malignos, ou cânceres do cérebro, são eles também diversos tipos, mas se localizam mais voluntariamente no nível do parenquima cerebral. Em todos os casos, um tumor descoberto no nível do cérebro causa geralmente sinais similares que não permitem inicialmente definir o caráter benigno ou maligno do tumor, e mesmo se a imagem orienta para uma origem, a amostra, ou biopsia, é necessária para fazer o diagnóstico.

Manifestações

as manifestações ligadas ao desenvolvimento de um tumor no cérebro são explicadas pelo aumento da pressão na caixa craniana inextensível, induzida por esse processo de aumento. Falamos de síndrome de hipertensão intracraniana:
  • Dores de cabeça aumentadas pelo esforço classicamente mais importantes de manhã;
  • Vômitos francos, definidos como jatos;
  • Visão dupla ou embaçada às vezes.

Ás vezes, o tumor pode ser descoberto antes mesmo que ele gere sintomas, pois o tumor cresce progressivamente, e mecanismos de compensação lentos impedem essas síndromes de hipertensão intracraniana de se instalar: isso será uma imagem do cérebro que permitirá descobrir o tumor.

Diagnóstico

O diagnostico do tumor do cérebro é feito diante da realização de uma imagem cerebral, scanner ou mais comumente IRM. Em função do tipo de tumor suspeitado, um exame de extensão será realizado, ou seja, exames para procurar um tumor primitivo que estaria na origem deste tumor cerebral emitido da migração de células cancerígenas, ou inversamente, a procura de localizações metásticas deste tumor cerebral primitivo. Se um exame de extensão é negativo, o tumor é portanto suspeitado como primitivo, e uma biopsia é necessária para estudar a sua natureza.

Tratamento

se o tumor não for cancerígeno, ele será retirado cirurgicamente se estiver em uma zona acessível à cirurgia. Para os cânceres de cérebro, existem três grandes possibilidades: a quimioterapia, a cirurgia e a radioterapia. A quimioterapia consiste em tomar medicamentos que vão destruir as células cancerígenas. Ela pode ser empregada em complemento à radioterapia, antes de uma intervenção cirúrgica para facilitar a intervenção, ou após a mesma para destruir as células tumorais restantes. O tratamento cirúrgico consiste em retirar o tumor. A radioterapia utiliza quanto a ela raios para destruir as células cancerígenas.

Prevenção

não é possível prevenir os cânceres do cérebro propriamente ditos na medida onde a sua origem resta desconhecida até hoje. Enquanto isso, os tumores cerebrais são para uma parte entre eles secundários a outro câncer, o que significa que se um câncer é desacelerado e tratado suficientemente cedo, diminuímos os riscos de propagação dos mesmos ao cérebro.
Publicado por asevere. Última modificação: 16 de dezembro de 2014 às 14:48 por asevere.
Este documento, intitulado 'Tumores intracranianos', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Câncer do trato aerodigestivo superior (VADS)
Câncer da laringe