Ondas de calor

Faça uma pergunta

Definição

A onda de calor é um fenômeno desagradável que se produz principalmente nas mulheres, essencialmente em relação às modificações hormonais. Na mulher, a menopausa é um período propício às ondas de calor pois ela provoca um desregulamento hormonal. A secreção de estrogênio diminui e causa um desequilíbrio hormonal que desregula o mecanismo de regulação da temperatura do corpo e provoca ondas de calor. É difícil erradicar as ondas de calor. Elas se instalam em média sobre três a cinco anos e surgem de maneira irregular, diversas vezes por dia até várias vezes por semana. Sete mulheres sobre dez são afetas, e existem medidas para diminuir o seu incômodo. Vale ressaltar que as ondas de calor são igualmente possíveis no momento ou logo antes do surgimento das menstruações em algumas mulheres.

Diagnóstico

De acordo com o perfil do paciente, o médico procederá não ao diagnóstico das ondas de calor, mas sim ao diagnóstico da menopausa. Para isso, ele conduzirá um exame físico completo que será acompanhado de um questionário médico. A consulta com o médico ou ginecologista poderá dar lugar a exames complementares tais como:
  • Um exame de sangue;
  • Às vezes, um exame hormonal com dosagem da taxa de estrogênio e de FSH;
  • Uma mamografia é geralmente associada a esse período.

Se o paciente não estiver na idade da menopausa, uma patologia hormonal, principalmente da pituitária ou da tireoide, pode ser suspeitada.

Manifestações

as ondas de calor se manifestam por uma sensação de calor intensa e difusa sobre a parte superior do busto, pescoço e rosto, aparecendo brutalmente e desaparecendo espontaneamente. As ondas de calor podem dar lugar a vermelhidões, suores, calafrios e mais raramente vertigens. Elas surgem principalmente à noite. No momento da menopausa, as mulheres podem sentir até dez ondas de calor por dia, cada uma delas podendo durar até trinta minutos.

Tratamento

O tratamento contra as ondas de calor mais prescrito é o tratamento hormonal substitutivo, unicamente em caso de retenção séria pois eles tem também efeitos colaterais. Eles vêm combater as deficiências hormonais causadas pela parada dos ovários fornecendo ao organismo estrogênio combinadas a um progestativo. Alguns antecedentes de patologias como um câncer do seio ou doenças tromboembólicas não permitem o seu consumo. Para reduzir as ondas de calor da mulher, outras moléculas são utilizadas, como a tibolone por exemplo.

Prevenção

é possível prevenir as ondas de calor ou diminuir a sua intensidade adotando uma higiene de vida impecável: comer de maneira equilibrada, evitar o álcool, o tabaco e as bebidas excitantes, evitar as situações de estresse e a exposição ao calor.
Dra. Marta Marnet

CCM Saúde é uma publicação informativa realizada por uma equipe de especialistas de saúde e redatores supervisionados pela Dra. Marta Marnet (número de registro 19741 no Colégio de Médicos de Barcelona, Espanha).

Mais informações sobre a equipe do CCM Saúde

Veja também

Publicado por asevere. Última modificação: 24 de novembro de 2016 às 13:54 por Pedro Muxfeldt.

Este documento, intitulado 'Ondas de calor', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.