Púrpura - Sintomas e tratamento

Novembro 2017

A púrpura é uma lesão da pele ou das mucosas. Essa lesão se caracteriza por sua natureza hemorrágica e seu aspecto púrpura. Trata-se da saída anormal dos glóbulos vermelhos fora dos vasos sanguíneos, que se acumulam na derme. Esse fenômeno pode ser relacionado a diversos mecanismos, principalmente uma inflamação da parede dos vasos sanguíneos nas púrpuras vasculares, uma deficiência em plaquetas sanguíneas chamada de púrpura trombopênica. Entre as causas dessas inflamações das paredes, encontramos doenças como infecções, cânceres ou doenças do sangue, o consumo de alguns medicamentos e doenças inflamatórias dos vasos.


Diagnóstico de púrpura

A púrpura não deve ser confundida com outros sinais cutâneos como as equimoses ou telangiectásias: a diferença reside no fato de que as lesões purpúricas não se apagam com a vitropressão, ou seja, pressão fechada na zona afetada. A púrpura é um sinal clínico que requer uma consulta rápida. Na criança apresentando uma síndrome de meningite com febre, dores na nuca e dores de cabeça principalmente, a procura de uma púrpura deve ser imperativa, pois sua presença sinaliza a púrpura fulminante de aparição e extensão rápida, cujo tratamento em urgência é indispensável.

Sintomas da púrpura

A púrpura se manifesta como erupções cutâneas vermelhas ou roxas podendo ter diferentes aspectos e pode ser equimótica, com lesões grandes, petéquia, em forma de pontos, ou em vibices, uma espécie de estrias lineares. Em paralelo, devem ser procurados sinais como uma síndrome de meningite e sinais hemorrágicos, frequentemente nas gengivas. A localização do púrpura é igualmente importante de notificar.

Diagnóstico da púrpura

O diagnóstico da púrpura é clínico e feito diante da presença de lesões cuja característica é a ausência de apagamento da vitropressão. Para descobrir a causa, uma análise sanguínea permitirá dosar a taxa de plaquetas, além da procura pela inflamação biológica. Os dois critérios de urgência principais são a presença de sinais hemorrágicos, ou uma síndrome meninge. Fora esses sinais, o exame deve ser rápido e orienta para a natureza das lesões e sua localização.

Tratamento da púrpura

Quando trata-se da púrpura fulminante associando púrpura de extensão rápida e síndrome meníngea, uma antibioterapia em urgência será iniciada e a hospitalização é indispensável. Em casos de púrpura com sinais hemorrágicos, uma transfusão de plaquetas pode ser necessária. Os outros tratamentos das púrpuras dependem da causa encontrada.


Foto: © Andy Lidstone - Shutterstock.com
Artigo original publicado por Jeff. Tradução feita por asevere. Última modificação: 19 de janeiro de 2017 às 10:53 por Natali_CCM.
Este documento, intitulado 'Púrpura - Sintomas e tratamento', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.