Elefantíase: sintomas e tratamento

Dezembro 2017

A elefantíase, também chamada de filariose, é uma doença parasitária que afeta a circulação linfática. Essa condição é provocada pelo Wuchereria bancrofti.


Causas da elefantíase

A elefantíase é causada pelo W. bancrofti​, transmitido por meio da picada de alguns mosquitos, tais como Aedes aegyti, Anapholes e Mansonia. O parasita inoculado promove uma reação inflamatória nos vasos linfáticos, fazendo com que o membro afetado fique muito dilatado - semelhante à pata de um elefante. O agente causador se multiplica dentro da pessoa, gerando sintomas que evoluem lentamente e podem confundir o diagnóstico.

Diagnóstico da elefantíase

Esse mal é diagnosticado com base nos relatos do paciente, bem como com a realização de um exame de sangue para confirmação da presença do parasita.

Sintomas da elefantíase

Os sintomas da elefantíase podem surgir de um mês até dez anos após o paciente sofrer a picada do inseto. As manifestações mais comuns da doença são febre elevada, dor de cabeça, dor muscular, asma, reações alérgicas, intolerância à luz, coceira, pericardite e linfedema dos braços, pernas, mamas ou escroto.

Transmissão da elefantíase

Quando o mosquito ou mosca pica uma pessoa, a larva presente no inseto é transmitida à pessoa e se instala na corrente linfática. Essa é a única forma de transmissão da doença, que não pode ser passada de uma pessoa para outra.

Contágio da elefantíase

A elefantíase não é contagiosa, porém, se um mosquito picar alguém infectado, pode se contaminar e contaminar outras pessoas com a sua picada.

Tratamento da elefantíase

A elefantíase é tratada com medicamentos como dietilcarbamazina ou albendazol. Em alguns casos é necessária uma cirurgia para correção de problemas de que possam ter surgido no sistema linfático.

Como prevenir a elefantíase

Usar mosquiteiro para dormir, telas em janelas e portas e evitar deixar água parada são algumas das medidas recomendadas para evitar a elefantíase.

Foto: © Melodia Plus Photos - Shutterstock.com
Publicado por Natali_CCM. Última modificação: 8 de maio de 2017 às 11:13 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Elefantíase: sintomas e tratamento', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.