Ter uma mama maior que a outra é normal

Abril 2017

Ter um seio maior que o outro é uma condição bastante frequente. Estima-se que 50% das mulheres tenham, às vezes de modo quase imperceptível, uma mama maior que a outra. A situação também pode afetar os homens.


O que pode ser uma mama maior que a outra

Os seios estão em constante mudança ao longo da vida da mulher. Em geral, eles começam seu crescimento cerca de dois anos depois da menarca (primeira menstruação) e continuam seu desenvolvimento durante dois a quatro anos. No princípio, é comum que o tamanho e a forma dos seios não seja igual, mas com o tempo essa situação tende a se ajustar. Posteriormente, as mudanças são observadas mês a mês, de acordo com os ciclos menstruais da mulher. Além disso, o passar do tempo atua de maneira determinante, pois com o avanço da idade, os seios devem apresentar aparência mais flácida. Por fim, a gestação e o período de aleitamento também podem provocar alterações significativas no tamanho das mamas.

Assimetria mamária é normal

Falamos em assimetria mamária quando a forma, tamanho e/ou posição de uma mama é diferente da outra. A assimetria pode afetar todo o peito ou restringir-se à aréola. Em geral, a assimetria é imperceptível. No entanto, em algumas mulheres ela pode causar desconforto estético e problemas de autoestima. Apenas nestes casos, uma intervenção cirúrgica pode ser recomendada por um cirurgião plástico, mas o procedimento só apresenta resultados se um dos seios for ao menos um número maior que o outro. Para outros casos, tratamentos com cremes corretores e prática de exercícios de musculação podem solucionar o problema.

Mama maior que a outra na adolescência

Na adolescência, o início do processo de desenvolvimento dos seios faz com que as chances de uma mama se apresentar maior que a outra sejam maiores. Na maioria dos casos, tal situação se ajusta com o passar do tempo e tende a se tornar pouco perceptível.

Mama maior que a outra na amamentação

Muitas mulheres que estão amamentando percebem que um dos seios produz mais leite que o outro. Isso se deve ao fato de que cada seio possui uma quantidade diferente de dutos para produção. Assim, quanto mais leite o seio produzir, maior ele será, podendo surgir um quadro de assimetria. Essa condição é totalmente normal e não deve provocar preocupação pois, ao final do aleitamento, ambos voltarão a ter o mesmo tamanho. Tal situação também pode ser decorrência de um hábito da mulher de alimentar o filho mais de um lado que o outro. Aquele lado mais utilizado tenderá a produzir mais leite e, portanto, ficar maior.

Mama maior que a outra em homens

Enquanto a diferença de tamanho de uma mama para a outra é frequente entre mulheres, essa alteração em homens pode ser sinal de um câncer de mama, condição rara mas possível entre o sexo masculino. Tal situação normalmente é escondida pelo homem por vergonha da ocorrência, o que faz com que o câncer seja detectado já em estágio mais avançado, o que piora o prognóstico de recuperação. O aumento da mama costuma ser acompanhado de dor na região afetada. A distinção do câncer para uma ginecomastia é simples e feita a partir da observação já que a ginecomastia provoca aumento das duas mamas.

Foto: © Alexandr Porubaymykh - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.Saude. Última modificação: 6 de abril de 2017 às 09:13 por Natali.Saude.
Este documento, intitulado 'Ter uma mama maior que a outra é normal', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.