Prevenção de ataques de gota e hiperuricemia


Além de tratamentos médicos que buscam tratar o excesso de ácido úrico e os ataques de gota, certas precauções alimentares são necessárias para evitar essas doenças. O objetivo é o de limitar a ingestão de alimentos ricos em substâncias de purina, que são depois degradadas para a produção de ácido úrico.

Recomendações gerais

Em primeiro lugar, uma hidratação abundante é necessária: beba de 1,5 a 2 litros de água por dia. O consumo de álcool deve ser reduzido ao máximo. Outra recomendação é perder peso, se possível de forma progressiva.

Alimentos a serem evitados

É essencial reduzir ou mesmo parar</bold> o consumo de determinados alimentos, como miúdos de carne e embutidos (moela, rim, fígado, cérebro e língua de boi, tripas, coração, salsicha). Certos frutos do mar também devem ser evitados: anchova, sardinha, arenque, truta, carpa, pique, salmão, bacalhau fresco, ovas de peixe, mariscos e crustáceos. Também é aconselhável evitar o consumo de todos os animais de caça, como ganso e pato, caldos de carne e mesmo queijo altamente fermentado.

Foto: © Fotolia.
Publicado por Joana.Saude. Última modificação: 21 de dezembro de 2017 às 17:57 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Prevenção de ataques de gota e hiperuricemia', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.
Causas das manchas na vagina e vulva
Sintomas e efeitos da fibromialgia