Sangue vivo nas fezes: o que pode ser

Novembro 2017

A presença de sangue nas fezes pode se dar por diversos motivos. Quando o sangue é vermelho vivo isso significa que a condição que provoca a hemorragia afeta a parte baixa do intestino. Em geral, tais doenças não são tão graves quanto a imagem de sangue vivo nas fezes faz parecer.


O que pode ser sangue vivo nas fezes

Algumas das doenças que provocam presença de sangue vivo nas fezes são retorragia, hemorroidas, fissura anal e colite. Há também possibilidade de se tratar de doença de Crohn, diverticulite ou, mais raramente, câncer no intestino.

O que fazer em caso de sangue vivo nas fezes

Apesar de normalmente as doenças associadas à presença de sangue vivo nas fezes não serem graves, deve-se procurar um médico especialista , principalmente caso o sangramento dure por mais de uma semana. Somente um profissional poderá determinar qual doença está causando o problema e indicar o tratamento mais adequado.

Sangue vivo nas fezes e dor abdominal

A combinação entre presença de sangue vivo nas fezes e fortes dores abdominais é uma das principais razões para antecipar a visita ao médico. Além delas, a ocorrência de febre, perda de apetite e fadiga excessiva também devem acelerar a procura de um profissional.

Sangue vivo nas fezes é câncer

Não. Como já vimos, há diversas causas para a presença de sangue vivo nas fezes, a maioria delas condições leves e de fácil tratamento. O câncer de intestino só provoca sangramento vivo nas fezes em ocasiões bastante raras e tendem a vir acompanhados de outros sintomas como perda de peso brusca, alterações no trânsito intestinal e sensação de peso na região anal.

Foto: © Ljupco Smokovski - Shutterstock.com

Veja também

Publicado por Pedro.CCM. Última modificação: 26 de abril de 2017 às 14:47 por Pedro.CCM.
Este documento, intitulado 'Sangue vivo nas fezes: o que pode ser', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM Saúde (saude.ccm.net) ao utilizar este artigo.